sicnot

Perfil

Desporto

Djokovic anuncia ausência do Masters 1000 de Miami por lesão

© Henry Romero / Reuters

O tenista sérvio Novak Djokovic, número dois do mundo, anunciou este domingo que não irá participar no torneio Masters 1000 de Miami, com início na terça-feira, devido a lesão no cotovelo.

"Peço desculpa aos meus fãs e a todos os que compraram ingressos para me ver jogar em Miami. Infelizmente estou lesionado e não poderei competir", anunciou o tenista, na sua conta pessoal no Twitter.

O sérvio venceu a edição do ano passado, conquistando o torneio pela sexta vez, a terceira consecutiva, batendo na final o japonês Kei Nishikori com um duplo 6-3.

A desistência de Djokovic foi conhecida um dia depois de o britânico Andy Murray, número um mundial, ter também anunciado que não jogará o torneio de Miami, devido a uma lesão no cotovelo direito.

Numa declaração divulgada sábado pela organização do torneio ATP, o tenista de 29 anos apresentou desculpas, acrescentando que se concentrará na preparação da temporada de terra batida.

Do cartaz do torneio da Florida estará também ausente a norte-americana Serena Williams, devido a lesão no joelho.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • Um Lugar ao Sol
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".