sicnot

Perfil

Desporto

Ronaldo "muito satisfeito" com hat-trick que pôs Real Madrid nas meias-finais da Champions

Reuters Staff

O português Cristiano Ronaldo manifestou-se esta terça-feira "muito satisfeito" por marcar três golos na vitória do Real Madrid sobre o Bayern Munique (4-2), que qualificou a equipa espanhola para as meias-finais da Liga dos Campeões.

"Jogámos muito bem e estou obviamente muito satisfeito por ter marcado três golos (...). O Real Madrid foi o justo vencedor [da eliminatória] ", disse no final da partida que apurou o Real Madrid pela sétima vez consecutiva para as meias-finais da Liga dos Campeões de futebol.

Após o jogo em que se tornou o primeiro futebolista a atingir os 100 golos na 'Champions', Ronaldo pediu aos adeptos madridistas que não o assobiem no estádio Santiago Barnabéu, afirmando que sempre dá "o melhor".

"Dou sempre o meu melhor mesmo quando não faço golos. Tento sempre trabalhar para ajudar o Real Madrid", sublinhou.
De resto, o jogador sustentou que o Real Madrid "foi melhor".

"Fazer seis golos a uma equipa como o Bayern não é fácil e merecemos estar nas meias-finais. A equipa jogou muito bem, esteve fantástica, soubemos sofrer e somos os justos vencedores", assinalou.

Para Ronaldo, o Bayen demonstrou em Madrid que é "uma excelente equipa".

"Sabíamos que o Bayern pode fazer golos em qualquer campo e tínhamos de jogar muito bem. Na primeira parte tivemos muitas oportunidades e podíamos ter marcado um ou dois golos, tal como na segunda. Mas concedemos dois golos. No entanto, o Real Madrid está habituado a sofrer e no final ganhámos. Estamos muito satisfeitos", declarou.


Lusa



  • Coreia do Norte foi "isolada à força"

    Mundo

    O empresário espanhol León Smit, que organiza visitas à Coreia do Norte, diz que o país foi "isolado à força", sendo "muito difícil" estabelecer relações comerciais com Pyongyang, sob o regime de Kim Jong-un.

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite