sicnot

Perfil

Desporto

Blatter defende regresso de Platini para liderar UEFA ou FIFA

Arnd Wiegmann

O ex-presidente da FIFA, o suíço Joseph Blatter, defendeu esta terça-feira o regresso do francês Michel Platini, antigo presidente da UEFA, suspenso por quatro anos, à liderança do organismo europeu ou mundial de futebol.

"É preciso que Platini regresse. Pode regressar para assumir o comando da UEFA ou da FIFA", sustentou Blatter, também suspenso por conduta antiética, em entrevista à AFP, assinalando que para que isso acontecesse seria necessária a redução da pena imposta ao francês.

Platini, de 61 anos, foi suspenso por oito anos pelo Comité de Ética da FIFA, na sequência do inquérito interno iniciado em junho de 2015, um mês após a polícia suíça ter detido sete altos dirigentes, acionando o maior escândalo de corrupção na história do futebol.

O ex-presidente da UEFA viu a pena ser reduzida para seis anos pelo órgão de recurso do organismo regulador do futebol mundial, tendo posteriormente recorrido para o Tribunal Arbirtra dl Desporto (TAS), que reduziu a suspensão em mais dois anos, para um total de quatro.

"É possível reabrir o processo se forem descobertos factos novos e estamos prestes a saber se existem", afirmou Blatter, de 81 anos, assegurando mesmo dispor de elementos que podem conduzir à revisão das sanções de ambos.

Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.