sicnot

Perfil

Desporto

Federação Italiana de Futebol anula suspensão imposta a Sulley Muntari

A federação italiana de futebol (FIGC) anulou esta sexta-feira a suspensão de um jogo imposta a Sulley Muntari, que abandonou o relvado durante a partida da Liga italiana frente ao Cagliari, após ser visado com cânticos racistas da bancada.

O futebolista ganês do Pescara queixou-se ao árbitro dos cânticos racistas de que estava a ser alvo, mas este exibiu-lhe um cartão amarelo pelos gestos veementes que fez e outro depois de abandonar o relvado, deixando a sua equipa reduzida a dez unidades a poucos minutos do final da partida que o Cagliari venceu por 1-0.

De acordo com o comunicado divulgado então pela instância disciplinar da Liga italiana, o jogador ganês foi suspenso por um jogo depois de "ter sido avisado por duas vezes por causa dos seus protestos e por ter violado os regulamentos ao abandonar o relvado sem autorização do árbitro".

Hoje a FIGC decidiu anular a decisão, considerando o assunto "particularmente sensível".Sobre os mesmos incidentes, a Liga italiana decidiu não sancionar o Cagliari, tendo em consideração que os gritos racistas partiram de uma dezena de espetadores, que representam menos de um por cento dos adeptos que se encontravam naquele setor do estádio".

A Associação dos Sindicatos dos Jogadores de Futebol (FifPro) tinha exortado as autoridades italianas a investigar e a tomar medidas firmes na sequência dos insultos racistas a Sulley Muntari."Instamos as autoridades italianas a ouvir a versão de Muntari, a apurar porque razão a situação foi tão mal gerida e a tomar medidas firmes para garantir que não se repita", escreveu a FifPro em comunicado.

No entendimento deste organismo, "nenhum jogador deve ter de lidar com estes problemas sozinho", como aconteceu com Muntari, que se viu compelido a fazê-lo, quando os futebolistas profissionais "têm o direito de serem protegidos pelas autoridades competentes no exercício do seu trabalho, no qual qualquer discriminação é inaceitável".

Lusa

  • "Cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito"
    1:55
  • Clínica veterinária em Tondela recebeu dezenas de animais feridos nos fogos
    2:57
  • Temperaturas sobem até ao final do mês
    1:09

    País

    O tempo não dá tréguas e, até ao final do mês, as temperaturas vão atingir valores acima do normal para esta época do ano. As temperaturas máximas vão subir entre os 25 e os 32 graus. O risco de incêndio aumenta a partir desta segunda-feira em todo o país e os meios aéreos, viaturas, operacionais e equipas de patrulha vão ser reforçados.

  • Maioria das praias do Algarve já não tem nadador-salvador
    2:19

    País

    A lei não obrigada os concessionários a garantir o serviço e, por isso, a esmagadora maioria das praias do Algarve está sem vigilância desde 30 de setembro. Ainda assim, os areais vão atraindo milhares de banhistas com as temperaturas altas que ainda se fazem sentir. Um nadador-salvador recomenda os banhistas a não nadar e, em dias de ondulação, evitar caminhadas à beira-mar.

  • Parlamento catalão vai responder à ativação do artigo 155
    1:54
  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31