sicnot

Perfil

Desporto

Presidente da Federação Checa indiciado por desvio de fundos estatais

O presidente da Federação Checa de Futebol (FACR), Miroslav Pelta, foi indiciado, juntamente com outras duas pessoas, por suspeitas de desvio de fundos do estado, anunciou esta sexta-feira a Justiça checa.

"O tribunal considerou que se justificava o prosseguimento da investigação", afirmou à imprensa o procurador Ondrej Trcka, revelando que Miroslval Pelta está acusado, nomeadamente, do crime de abuso de poder.

A polícia realizou na quarta-feira de manhã buscas simultâneas à sede da FACR em Praga, às instalações do clube FK Jablonec, da I Liga checa, liderado por Miroslav Pelta, e ao Ministério da Educação, Juventude e Desportos.

O vice-ministro da Educação, Simona Kratochvilova e outro funcionário daquele ministério, e a própria FACR, enquanto instituição, também foram indiciados.

"O Comité Executivo da FACR vai reunir em breve em sessão extraordinária para discutir a situação", informou a Federação em comunicado.

Cerca de 10 mil milhões de coroas (372 milhões de euros) são canalizados todos os anos para o desporto através do Ministério da Educação, dos quais 526 milhões de coroas (19,6 milhões de euros) se destinam ao futebol.

Presidente da FACR desde 2011, Miroslav Pelta foi preso na noite de terça para quarta-feira, enquanto se preparava para viajar para o Mónaco, para assistir ao jogo da primeira mão das meias-finais da Liga dos Campeões entre o clube do Principado e a Juventus, que os italianos venceram por 2-0.

Lusa

  • Quem são os arguidos da operação Fizz
    2:29

    País

    É já considerado o julgamento do ano da justiça portuguesa e o caso que está a abalar as relações entre Portugal e Angola. O processo da operação Fizz tem quatro arguidos, mas um deles, já é certo, não irá sentar-se esta segunda-feira no banco dos réus.

  • Que shutdown é este que paralisou os EUA?
    2:27
  • Quase 100 atletas testemunharam contra médico Larry Nassar
    1:38

    Desporto

    Quase 100 atletas e antigas ginastas da seleção dos Estados Unidos da América confrontaram esta semana, em tribunal, o médico Larry Nassar, acusado de assédio sexual. Em dezembro, o clínico foi condenado a 60 anos de prisão por um tribunal do Michigan, por posse de pornografia infantil.