Desporto

Empresário que negociou transferência de Neymar condenado a 5 anos de prisão

Wagner Ribeiro, empresário que negociou a transferência do futebolista brasileiro Neymar do Santos para o FC Barcelona, foi condenado na quarta-feira a cinco anos e quatro meses de prisão, em regime semiaberto, por evasão fiscal.

O empresário pode recorrer da sentença, suspendendo a condenação, mas tem de entregar o passaporte às autoridades, segundo informou a Justiça Federal de São Paulo.

O tribunal de primeira instância aceitou a queixa apresentada pelo ministério público federal, que acusava Wagner Ribeiro de omitir declarações de rendimentos tributáveis entre 2002 e 2005, não tendo provado a origem dos depósitos nas suas contas bancárias.

As investigações mostraram que o empresário teve ganhos de 4,3 milhões de reais (cerca de um milhão de euros) entre 2002 e 2005, embora tenha declarado apenas 580.000 reais (cerca de 155 mil euros).

Na leitura da sentença, o juiz Marcio Assad Guardia destacou que a discrepância de valores demonstra "informação falsa" ao Fisco e valores que não correspondem à "notória atividade profissional" de Wagner Ribeiro, "intermediário de transferências milionárias de jogadores, entre eles Neymar, para clubes profissionais".

Para o mesmo juiz, apenas uma transferência desta dimensão "bastaria para mostrar que os valores declarados são inferiores aos rendimentos conseguidos".

Para além de Neymar, Wagner Ribeiro representou Robinho e trabalha atualmente com os internacionais Lucas Moura, do Paris Saint-Germain, Lucas Lima, do Santos, ou Gabigol, do Inter Milão.

Lusa

  • "O Mal Entendido: as doenças a que chamamos cancro" - capítulo 4: Os maratonistas
    33:52
  • O verdadeiro alarme e ameaça à segurança interna está no roubo das pistolas
    0:50

    Assalto em Tancos

    O general Leonel de Carvalho associa o roubo em Tancos ao desaparecimento de 57 armas da PSP de Lisboa, em fevereiro do ano passado. O antigo secretário geral do Gabinete coordenador de Segurança considera ainda que o verdadeiro alarme e ameaça à segurança interna está no roubo dessas pistolas e não no alegado desaparecimento de algumas granadas e outro material explosivo de pouca capacidade.

  • "Aquilo parecia um filme de terror"
    1:40

    Crise no Sporting

    Jorge Jesus abordou os incidentes de Alcochete pela primeira vez. Em entrevista à Bola TV, o treinador português, agora no Al Hilal da Arábia Saudita, falou do medo que viveu naqueles momentos. Jorge Jesus disse também que não fecha a porta a nenhum clube em Portugal.

  • Benfica promete queixa-crime contra quem divulgou contratos de Castillo e Ferreyra
    1:26

    Desporto

    Um blog divulgou na internet os valores dos contratos de dois dos reforços do Benfica, Castillo e Ferreyra. O clube da Luz promete agir judicialmente contra quem divulgou estas informações. A SIC sabe que devido à gravidade dos factos a Liga de Clubes está a considerar suspender os funcionários da instituição até que este caso seja esclarecido.

  • Santana diz que a concorrência é livre
    0:52
  • Donald Trump envolvido em mais uma polémica
    1:49
  • 20 quilómetros até ao trabalho valeu um carro

    Mundo

    Quando o carro de Walter Carr deixou de funcionar um dia antes do primeiro dia de trabalho numa empresa de mudanças, ele não desistiu nem ligou a dizer que ia faltar. Saiu de casa à meia-noite e fez mais de 20 quilómetros a pé para chegar a horas. No final recebeu uma recompensa.

    SIC