sicnot

Perfil

Desporto

Investidor de Singapura compra 47,6% das ações da SAD do Santa Clara

O presidente da SAD do Santa Clara disse esta quinta-feira que 47,6% das ações do clube da II Liga de futebol foram vendidas à PortAdmiral, empresa de um investidor de Singapura, com sede em Portugal há vários anos.

"O processo de venda decorreu de uma auscultação do mercado, em que nós tivemos aqui em consideração vários fatores, nomeadamente, a questão de ter um alguém que reúna as condições de credibilidade e de confiança no nosso projeto e, mais importante, que compreenda que os 52% irão ficar sempre na mão dos açorianos", afirmou Rui Cordeiro à agência Lusa.

O presidente da SAD 'encarnada', que é também presidente do Clube Desportivo Santa Clara, revela que o clube mantém 40% das ações, sendo que os restantes 12,4% estão distribuídos por pequenos acionistas, mantendo assim o destino do clube em "mão açoriana".

"Manter o centro de decisão regional foi aquilo que este conselho de administração sempre defendeu e será aquilo que, enquanto nós estivermos à frente deste projeto, irá acontecer", disse o dirigente, sem revelar quantias envolvidas no negócio.

A entrada do novo investidor surge na sequência de o Tribunal Judicial de Ponta Delgada ter decidido a perda da totalidade das ações de Mário Batista (47,6%), antigo presidente do clube e da SAD do Santa Clara, alegadamente por não ter realizado a totalidade das ações avaliadas em 238 mil euros.

O mesmo Tribunal não reconheceu, por isso, o negócio de venda de 46,6% das ações do acionista Mário Batista ao investidor Ismail Uzun, por 233 mil euros, tendo considerado "improcedentes" duas providências cautelares interpostas pelo empresário turco, no final do ano passado.

A PortAdmiral, empresa de compra e venda de imóveis, escolheu Khaled Saleh, cidadão com dupla nacionalidade na Arábia Saudita e Brasil, como representante no conselho de administração da SAD do Santa Clara.

Rui Cordeiro continua como presidente da SAD do Santa Clara e Diogo Boa Alma é o terceiro e último administrador do conselho de administração eleito até 2019, acumulando as funções de administrador com o cargo de diretor desportivo do clube açoriano.

Lusa

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.