sicnot

Perfil

Desporto

Arábia Saudita pede desculpa por desrespeitar minuto de silêncio pelas vítimas de Londres

Arábia Saudita pede desculpa por desrespeitar homenagem às vítimas do atentado de Londres

A Federação de Futebol saudita pediu, hoje, desculpa pelo facto de a sua seleção ter desrespeitado o minuto de silêncio pelas vítimas dos atentados de Londres, no arranque do jogo da fase de qualificação para o Mundial 2018 contra a Austrália.

Quando o locutor do estádio de Adelaide pediu, na noite de quinta-feira, um minuto de silêncio para homenagear as oito vítimas dos atentados de sábado - duas delas australianas -, os 11 jogadores australianos alinharam-se e abraçaram-se no círculo central, enquanto que os seus opositores desmobilizaram, separaram-se e alinharam em campo, ignorando o gesto.

Este comportamento desencadeou uma série de reações por parte de espetadores e responsáveis políticos na Austrália, levando o presidente da Federação de Futebol da Arábia Saudita, Adil Ezzat, que raramente se expressa, a apresentar um pedido de desculpa.

"A Federação saudita lamenta profundamente e pede desculpa, sem reservas, por qualquer ofensa causada", indica em comunicado. "Os jogadores não tiveram qualquer intenção de desrespeitar a memória das vítimas ou de ferir os seus familiares, amigos ou qualquer pessoa afetada pela atrocidade", indicou Adil Ezzat, no mesmo comunicado.

A Federação de Futebol da Arábia saudita "condena todo o tipo de atos de terrorismo e extremismo e endereça as suas mais sinceras condolências às famílias de todas as vítimas", acrescenta a mesma nota.

A Federação de Futebol da Austrália tinha afirmado, depois do jogo, que os sauditas tinham conhecimento do plano de cumprir um minuto de silêncio antes da partida de qualificação, recusando-se a participar, com responsáveis sauditas a argumentar que essa tradição "não se enquadra com a cultura" saudita.

A Austrália venceu a Arábia Saudita por 3-2, partilhando o primeiro lugar do grupo B com o Japão, porém ambas com mais um jogo disputado do que os nipónicos.

Lusa

  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28