sicnot

Perfil

Desporto

Confrontos entre jogadores das seleções sub-20 da Venezuela e Uruguai num hotel

Os futebolistas internacionais sub-20 da Venezuela e Uruguai envolveram-se este sábado em confrontos no átrio do hotel de Suwon, na Coreia do Sul, revelaram testemunhas à AFP.

Na quinta-feira as duas seleções tinham-se defrontado nas meias-finais do Mundial de sub-20, num jogo em que a Venezuela se apurou para a final, no domingo com a Inglaterra, depois de vencer o Uruguai no desempate por grandes penalidades (1-1, 4-3).

De acordo com uma testemunha citada pela agência francesa, os incidentes começaram no átrio do Hotel Ramada em Suwon perto das 21:00 locais (13:00 de Lisboa), primeiro com alguns insultos e depois com confrontos físicos entre membros das duas delegações.

A mesma testemunha disse não estar em condições de nomear quais os jogadores e membros do 'staff' de cada equipa que estiveram envolvidos, nem o número de pessoas.

A situação obrigou à presença da polícia sul-coreana, que chegou ao local em dez minutos, e a AFP revela ter visto cerca de 20 agentes da autoridade no local, com o objetivo de reporem a calma.A FIFA, diz também a AFP, não quis reagir os incidentes.

Lusa

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Inocência e talento marcaram o 9.º dia de Mundial
    0:56
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após violenta tempestade
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC