sicnot

Perfil

Desporto

Adeptos viajam de autocaravana para apoiar seleção portuguesa sub-21

Antonio Amelia Picao / Facebook

A seleção portuguesa de futebol de sub-21 já não está sozinha na Polónia, onde prepara o Campeonato da Europa da categoria, que se vai disputar naquele país.

O primeiro grupo de adeptos que vai acompanhar a equipa nacional nos próximos dias chegou hoje à cidade de Inowcrolaw, onde a comitiva lusa cumpre um estágio, numa viagem de mais de 3 mil quilómetros feita de autocaravana.

O grupo de adeptos saiu de Portugal, mais precisamente de Vila Nova de Gaia, no dia 8 maio, e após um percurso de mais de um mês pela estrada, com várias paragens, já conseguiu hoje, na Polónia, saudar os jogadores e treinadores, tirando as tradicionais fotografias para recordação.

Antonio Amelia Picao / Facebook

António Picão, que surgiu no treino da seleção, juntamente com a esposa Amélia, trajado a rigor com a camisola portuguesa e a bandeira do país, contou à Lusa que o grupo é composto por sete pessoas e quatro autocaravanas.

"Gostamos de acompanhar a seleção de sub-21, porque têm, geralmente, menos adeptos do que a equipa principal e precisam mais do nosso apoio.

Já em 2015 tivemos com eles no Euro da República Checa, mas em Portugal acompanhamos a equipa em quase todos os jogos", começou por introduzir o adepto, já reformado.

A viagem da família Picão foi planeada há mais de quatro meses, numa logística entregue a Amélia, preparando percurso, locais de paragem e a alimentação.

"O nosso peixe e bacalhau é muito difícil de encontrar nestes países. Por isso, trazemos para estes dias o congelador cheio. Há dois anos, não vínhamos preparado e sentimos muito a falta do nosso peixe. O resto vamos comprando aqui pelos supermercados", partilhou António.

Além do peixe, o que não pode faltar são as camisolas, cachecóis e bandeiras de Portugal, que não deixam dúvidas quanto à nacionalidade do grupo.

"No Euro de 2015, na República Checa, íamos para a 'fan zone' apoiar a seleção deles, e depois nos estádios, quando era Portugal a jogar, eles retribuíam e ajudavam-nos a puxar pela nossa equipa", contou Amélia.

Nesse último Campeonato da Europa, a desilusão chegou na final, frente à Suécia, na derrota pelas grandes penalidades, algo que António Picão espera que não se repita, mostrando-se confiante num desfecho positivo neste Euro.

"Esperamos que desta vez seja Portugal a levar a Taça. No outro campeonato os jogadores foram espetaculares, só foi pena não termos sorte nos penáltis. Acredito que este ano será diferente", vaticinou António.

A jornada destes adeptos no apoio às cores portugueses não vai acabar neste Campeonato da Europa, porque depois da viagem pela Polónia, o grupo parte para assistir às etapas da Volta à França em bicicleta para dar uma força aos ciclistas lusos que participaram no Tour.

O regresso a casa só está agendado para o dia 1 de agosto.

Lusa

  • Francisco Geraldes lesiona-se em treino presenciado por multidão

    Desporto

    O médio Francisco Geraldes abandonou hoje mais cedo a sessão de trabalho da seleção portuguesa de futebol de sub-21, depois de um choque com um companheiro, que o deixou combalido do joelho direito A lesão, que está a ser avaliada pelo departamento médico da comitiva lusa, aconteceu no treino matinal, em Inowroclaw, onde a equipa nacional cumpre um estágio pré-competitivo, e que foi presenciado por cerca de meio milhar de jovens da localidade.

  • Vídeo mostra passagem da carrinha a alta velocidade nas Ramblas
    0:33

    Ataque em Barcelona

    O jornal espanhol El Pais divulgou hoje  as primeiras imagens da carrinha que matou 13 pessoas e feriu mais de 100 em Barcelona. O vídeo foi registado por  uma câmara de videovigilância de um museu nas Ramblas. Mostra pessoas a desviarem antes da passagem rápida da carrinha branca. Esta terá sido a parte final do percurso feito pelo veículo.

  • Castelo Branco aposta na cultura para preservar raízes e fomentar turismo
    5:26

    SIC 25 Anos

    Com perto de 200 mil habitantes, o distrito de Castelo Branco luta para criar projetos diferenciadores para atrair e ancorar a população. O desemprego tem vindo a baixar, numa região fortemente envelhecida. A capital do distrito aposta na cultura para preservar as raízes e fomentar o turismo, e a Universidade da Beira Interior tem cada vez mais alunos estrangeiros.