sicnot

Perfil

Desporto

Campeões da NBA desmentem boicote à Casa Branca

USA Today Sports

Os Golden State Warriors disseram em comunicado que não tinham sido convidados para visitar Donald Trump na Casa Branca e que por isso, ainda não tinham tomado qualquer decisão. Vários meios de comunicação social anunciaram na terça-feira que os campeões da NBA tinham decidido não visitar Donald Trump, após a conquista do título.

Os campeões da NBA anunciaram na terça-feira em comunicado que a equipa estava focada em celebrar a conquista do campeonato e que ainda não tinham recebido qualquer convite por parte da Casa Branca.

"A organização irá tomar uma decisão quando for necessário", garantiu a equipa no comunicado.

Os Golden State Warriors decidiram emitir o comunicado, após várias notícias sobre uma alegada votação unânime para rejeitar o convite para visitar a Casa Branca.

O treinador dos Golden State Warriors, Steve Kerr, disse em novembro do ano passado que estava desiludido com o resultado das eleições presidenciais e que considerava que Donald Trump era "racista e misógino" e que durante a campanha tinha usado "palavras insultuosas".

Os Golden State Warriors visitaram Barack Obama na Casa Branca em 2015.

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após noite de chuva intensa e queda de granizo
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC