sicnot

Perfil

Desporto

Árbitro Tobias Stieler no embate entre seleção nacional de sub-21 e Espanha

Matthias Schrader

O alemão Tobias Stieler vai arbitrar o jogo entre a seleção portuguesa de futebol de sub-21 e a Espanha, na terça-feira, da segunda jornada do Grupo B do Campeonato da Europa da categoria, em Gdynia.

O juiz, de 35 anos, advogado de profissão, foi anunciado esta segunda-feira pela UEFA como o árbitro da deste duelo ibérico, no qual vai ser coadjuvado pelos assistentes Rafael Foltyn e Jan Seidel e pelos juízes da baliza Daniel Siebert e Benjamin Brand, todos da Alemanha.

Também para esta equipa de arbitragem germânica este será o segundo jogo na competição, uma vez que estiveram presentes no Suécia-Inglaterra, da ronda inaugural do Grupo A, que terminou com um empate sem golos.

Tobies Stieler conta esta época 30 jogos como árbitro principal, divididos entre os campeonatos alemães, um jogo de qualificação para o Mundial de 2018, na Rússia, entre Escócia e Lituânia, e quatro da Liga Europa.

Num deles, o juiz alemão apitou o a receção do Shakthar Donestk ao Sporting de Braga, em setembro de 2016, a contar para Grupo H da competição, e que terminou com a vitórias da formação ucraniana, por 2-0.

Portugal a Espanha, na segunda jornada do grupo B do Euro 2017 de sub-21, na terça-feira, a partir das 19:45 locais (18:45 em Lisboa), em Gdynia.As duas equipas venceram os jogos inaugurais da competição, com Portugal a bater a Sérvia por 2-0, e a Espanha a derrotar a Macedónia, por 4-0.

Lusa

  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23

    País

    A Proteção Civil emitiu um alerta para o tempo frio e seco e pede cuidados redobrados. As temperaturas já começaram a descer, com regiões a registarem valores negativos. No interior, podem chegar aos 5 graus negativos. Até ao Natal o tempo vai manter-se frio, seco e com ausência de chuva.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01
  • Marcelo evita "ideia de que o ano foi todo muito bom"
    3:14

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa disse esta sexta-feira que 2017 teve "o melhor e o pior" e que "é preciso evitar a "ideia que o ano foi todo muito bom". O Presidente da República fez estas declarações depois de António Costa ter dito que a nível económico este "foi um ano particularmente saboroso".