sicnot

Perfil

Desporto

Maradona prefere Messi ao "inacreditável" Cristiano Ronaldo

O antigo futebolista argentino Diego Maradona diz que prefere o seu compatriota Lionel Messi a Cristiano Ronaldo, mas reconheceu que o português é "inacreditável". "Prefiro Messi a Cristiano Ronaldo, mas devo admitir que ele é um animal. É inacreditável", disse o campeão do mundo de 1986, atualmente com 56 anos.

Maradona teve mais elogios para o madeirense, comparando-o a outro compatriota seu, que disputou os mundiais de 1994, 1998 e 2002: "Gostaria que ele fosse argentino. Faz-me lembrar o Gabriel Batistuta. Sempre que tocava na bola era golo."


Ainda assim, Maradona diz preferir Messi, que joga no Barcelona, e que considera o melhor jogador do planeta, mesmo que nunca tenha ganhado um mundial, tal como Cristiano Ronaldo.


"Não me lembro de o ver jogar mal. Sozinho, não poderá vencer um mundial. É preciso uma equipa sólida", justificou, considerando que "a história do futebol vai lembrar-se de Messi".


Maradona conclui a admitir que Messi e o futebol se engrandeceram mutuamente - "o futebol deu-lhe muito, tal como ele deu ao desporto -- e diz que "ser campeão do mundo apenas melhorará a sua imagem, resultando numa bela foto".

Lusa

  • Desde 2005 morreram 72 bombeiros mas ninguém sabe quantos ficaram feridos
    2:02

    Reportagem Especial

    "Vidas de Fogo" é a Reportagem Especial desta noite, sobre os bombeiros feridos em combate a incêndios florestais. Este ano, durante o período mais crítico dos fogos, vão estar no terreno quase 10.000 operacionais. Grande parte são bombeiros voluntários. Vamos contar cinco casos de bombeiros feridos em combate e tentar saber como se recupera de um acidente, como se vive depois de queimado e como se lida com a morte de colegas durante um fogo.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.