sicnot

Perfil

Desporto

Duelo Ibérico de sub-21 pode definir contas no apuramento para as meias-finais

JOSE COELHO / Lusa

Portugal defronta hoje a Espanha na segunda jornada do grupo B do Campeonato da Europa de futebol de sub-21, numa importante partida para as ambições das duas equipas de apuramento para as meias-finais da prova.

Ambas as formações entraram a ganhar na competição, que decorre na Polónia, com os lusos a vencerem a Sérvia, por 2-0, e os espanhóis a golearem a Macedónia, por 5-0, pelo que uma vitória neste desafio deixa qualquer um dos conjuntos bem encaminhado para a qualificação para a próxima fase da prova.

Apenas os três vencedores dos respetivos grupos têm assegurado o apuramento paras as meias-finais, num quadro que será completado com o apuramento do segundo melhor classificado dos três grupos.

A equipa portuguesa apresenta-se para esta partida com um impressionante registo de 31 jogos oficiais sem derrotas, tendo agora a oportunidade de desequilibrar a seu favor o histórico dos 12 duelos com Espanha, realizados neste escalão, que dita quatro vitórias para cada uma das equipas e quatro empates.

Para este desafio, o selecionador nacional, Rui Jorge, tem todo o grupo à disposição e tudo indica que fará algumas alterações no 'onze' que iniciou a competição frente à Sérvia, sendo apontada a titularidade do médio Renato Sanches, que, frente à Sérvia, começou no banco de suplentes.

O encontro vai decorrer na cidade de Gdynia, no norte da Polónia, onde a seleção portuguesa chegou no sábado à noite, num estádio com capacidade para 15.139 espetadores.

A partida está agendada para as 19:45 locais (18:45 em Lisboa), tendo arbitragem do alemão Tobias Stieler.

Às 17:45 (16:45), Sérvia e Macedónia, as outras formações do grupo B, defrontam-se em Bydgoszcz.

Lusa

  • "É preciso despartidarizar o sistema de Proteção Civil", diz Duarte Caldeira
    2:47
  • Homem morreu ao tentar salvar animais das chamas
    2:30
  • Arcebispo de Braga pede responsabilidades pelos incêndios
    1:40

    País

    Braga também sofreu um dos mais violentos incêndios dos últimos anos. O fogo descontrolado atravessou várias freguesias e destruiu duas empresas. A igreja, pela voz do arcebispo de Braga, pede ação e o apuramento de responsabilidades, face a esta calamidade.

  • "Estou a ficar sem água, vai ser um trabalho inglório"
    1:06