sicnot

Perfil

Desporto

Adepto brasileiro morto a tiro após dérbi entre Vasco da Gama e Flamengo

Adepto brasileiro morto a tiro após dérbi entre Vasco da Gama e Flamengo

Um adepto brasileiro foi atingido mortalmente com uma bala na madrugada de hoje no Rio de Janeiro, na sequência de confrontos com as forças policiais após o dérbi carioca entre o Vasco da Gama e o Flamengo.

De acordo com a polícia local, o adepto foi atingido por uma bala no tórax no exterior do estádio São Januário, casa do Vasco da Gama, tendo falecido antes da chegada ao hospital.


A polícia brasileira não precisou qual a origem da bala, tendo indicado que dois outros adeptos foram feridos por balas nas pernas e um outro por estilhaços de vidro.


Após o final da partida da 12.? jornada, que o Flamengo venceu por 1-0, com um golo apontado aos 64 minutos por Éverton da Silva, adeptos do Vasco da Gama começaram a lançar objetos para o relvado, incluindo engenhos explosivos artesanais.


A polícia tentou dispersar os adeptos lançando gás lacrimogéneo e granadas de atordoamento para as bancadas, provocando cenas de pânico, numa altura em que muitas crianças ainda se encontravam no interior do recinto.


Os jogadores das duas equipas tiveram de aguardar uns vinte minutos antes de puderem descer aos balneários sob proteção policial.

Com Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15