sicnot

Perfil

Desporto

Federação apenas registou um "erro claro" corrigido pelo video-árbitro

JOSE COELHO

O Conselho de Arbitragem (CA) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) considerou esta sexta-feira que na primeira jornada da Liga apenas se registou um "erro claro", que foi corrigido pelo vídeo-árbitro, na goleada do FC Porto sobre o Estoril-Praia (4-0).

"O vídeo-árbitro já esteve presente em dez jogos na época 2017/18. Nenhum resultado foi influenciado por um erro claro da equipa de arbitragem. O único foi detetado pelo vídeo-árbitro e pelo vídeo-árbitro assistente e revertido pelo árbitro no relvado. O vídeo-árbitro deve questionar-se sempre se se trata de um erro claro", explica o organismo.

Na situação menos consensual, a anulação do golo de Ricardo Horta do Sporting de Braga ao Benfica, que permitiria aos arsenalistas reduzir para 3-2, na Luz, a CA assume como decisão correta, com a justificação de que "não é claro que o jogador do Sporting de Braga esteja em posição regular no momento do passe".

"Como todos os lances de golo, é revisto pelo VAR. Depois de visionadas as imagens, não é claro que o jogador do SC Braga esteja em posição regular no momento do passe, pelo que não é dada indicação ao árbitro para reverter a decisão ou visionar junto ao relvado. O lance é de dúvida, prevalece a decisão tomada pela equipa de arbitragem", justifica.

No mesmo encontro, em cima do intervalo há um lance na área bracarense entre o benfiquista Jardel e Vukcevic.

"O árbitro está perto do lance na área de penálti e entende não haver motivos para assinalar qualquer infração. Por se tratar de uma jogada de possível penálti, o vídeo-árbitro verifica. Não existe evidência de que se trata de um erro claro do árbitro, antes uma questão de interpretação sobre o contacto entre os dois jogadores. Não existindo evidência de erro claro prevalece a decisão do árbitro", esclarece o CA.

A única correção de decisão inicial, verificou-se no Dragão, aos 69 minutos, quando Marcano marcou de cabeça, mas o golo foi anulado, por indicação do árbitro-assistente, devido a suposto fora-de-jogo.

"Todos os lances de golo são revistos, de acordo com o protocolo do IFAB. Na revisão, o vídeo-árbitro verificou, sem margem de dúvida, que o jogador se encontrava em posição legal no momento do passe. Tratava-se de um erro claro, pelo que o árbitro reverteu a decisão anterior, atribuindo o golo a Marcano", elucida o CA.

O CA da FPF informa que a partilha estas experiências é feita "em circunstâncias excecionais, como o início deste processo", e recorda o lema do vídeo-árbitro que é "mínima interferência, máximo benefício".

Lusa

  • José Couceiro a favor do videoárbitro
    1:21

    Desporto

    Apesar das críticas feitas após o jogo da primeira jornada com o Moreirense, José Couceiro deixou claro que é a favor da entrada do videoárbitro no futebol. O treinador do Vitória de Setúbal reconhece que todas as ferramentas de auxílio à equipa de arbitragem podem mudar o jogo para melhor.

  • Pelo menos seis mortos em descarrilamento nos EUA

    Mundo

    Pelo menos seis pessoas morreram na sequência do descarrilamento de um comboio de passageiros, ocorrido esta segunda-feira perto da cidade norte-americana de Seattle, estado de Washington, referiu um responsável norte-americano citado pela agência noticiosa norte-americana Associated Press.

  • Comissão de trabalhadores da Autoeuropa vai entregar contraproposta
    1:39

    Economia

    A Autoeuropa vai parar entre o Natal e o Ano Novo por falta de peças para a produção. O anúncio foi feito esta segunda-feira, no dia em que foram retomadas as negociações sobre os novos horários de trabalho na fábrica de Palmela. Ainda não está nada decidido, mas a Comissão de Trabalhadores vai preparar uma contraproposta para entregar à administração que, na semana passada, impôs de forma unilateral o trabalho ao sábado.