sicnot

Perfil

Desporto

André Villas-Boas acusa adversário de provocar falsos acidentes rodoviários

O técnico português está, atualmente, a treinar a equipa chinesa Shanghai SIPG.

Aly Song

O português André Villas-Boas, treinador do Shanghai SIPG, acusou Guangzhou Evergrande de ter provocado falsos acidentes rodoviários, com o objetivo de atrasar a chegada da sua equipa ao jogo da Liga dos Campeões asiática de futebol.

"Viajámos de autocarro para o estádio. Durante o percurso, os mesmos dois carros envolveram-se em três acidentes à nossa frente", denunciou Villas-Boas, após o encontro da segunda mão dos quartos de final da prova, realizado na terça-feira, que o Shanghai SIPG venceu no desempate por grandes penalidades (5-4).

A equipa de Xangai terminou o prolongamento a perder por 5-1, desbaratando a vantagem de 4-0 alcançada na receção ao Guangzhou Evergrande, orientado pelo brasileiro Luiz Felipe Scolari, antigo selecionador de Portugal, mas qualificou-se para as meias-finais na lotaria das grandes penalidades.

"Foi um feito para o Shanghai SIPG, porque parecia que apenas um clube estava destinado a dominar o futebol na Ásia, sem olhar a meios para o conseguir, bloqueando hotéis e provocando falsos acidentes", observou o treinador português.

Lusa

  • Passos nega que resultado das autárquicas ponham em causa liderança do PSD
    7:46
  • PS e PSD trocam acusações sobre Tancos
    1:18
  • Homens vítimas de violência doméstica
    31:17
  • Marcelo mergulha na baía de Luanda
    0:45
  • Marcelo garante que relações com Angola "estão vivas"
    1:50

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou esta segunda-feira as boas relações entre Portugal e Angola. À chegada a Luanda para a posse do novo Presidente angolano João Lourenço, o chefe de Estado português aproveitou para tomar um banho de mar.

  • Défice chegou aos 2.034 milhões em agosto
    1:51

    Economia

    O défice do Estado caiu 1.900 milhões de euros até agosto, em comparação com o ano passado. A recuperação da economia ajudou a baixar o défice, com mais receitas e impostos acima do esperado. Já a despesa pública ficou praticamente inalterada e os pagamentos do Estado em atraso subiram.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.