Desporto

Real Madrid renova contrato com brasileiro Marcelo até 2022

Miguel Vidal

O Real Madrid renovou o contrato com o brasileiro Marcelo até 30 de junho de 2022, anunciou esta quarta-feira o clube de futebol, que o defesa representa desde 2006.

O lateral esquerdo, de 29 anos, chegou aos madridistas em janeiro de 2006 e cumpriu, até agora, 296 jogos na liga espanhola ao longo de 10 temporadas e meia pelos merengues.

Desde que chegou ao clube espanhol, proveniente do Fluminense, Marcelo já ganhou quatro campeonatos, duas Taças do Rei, três Supertaças de Espanha e igual número de Supertaças Europeias, com três Ligas dos Campeões como feitos maiores para o internacional brasileiro.

A Real Federação Espanhola de Futebol anunciou esta quarta-feira, ainda, que o jogador foi suspenso por dois encontros na sequência da sua expulsão, aos 89 minutos do jogo com o Levante (1-1), da terceira jornada de La Liga, por ter dado um pontapé nas costas de um adversário, falhando o jogo de domingo, em casa do Real Sociedad, a par de Cristiano Ronaldo, que vai cumprir o último de cinco jogos de castigo.

Lusa

  • Marcelo assinala "passos importantes" na Cimeira da CPLP
    2:16
  • Manuel Pinho quer que inquérito do caso EDP seja atribuído a outros procuradores
    2:53

    País

    Manuel Pinho quer que o inquérito do caso EDP seja atribuído a outros procuradores. Numa carta enviada ao diretor do Departamento Central de Investigação e Ação Penal, a defesa do ex-ministro da Economia acusa os magistrados de imparcialidade, realçando como os procuradores do inquérito inviabilizaram as datas alternativas apresentadas pelo advogado.

  • "Os Maias" deixam de ser leitura obrigatória no secundário

    País

    Obras como "Os Maias" e "A Ilustre Casa de Ramires", de Eça de Queirós, vão deixar de ser de leitura obrigatória no ensino secundário a partir do próximo ano letivo. Os alunos deixam de ter indicação de uma obra específica para ler, passando o professor a escolher livremente uma obra de cada autor. O objetivo é fazer face aos programas extensos.

  • Santana diz que a concorrência é livre
    0:52

    País

    Santana Lopes sublinha que quer causar o menor dano possível ao PSD com a criação de um novo partido. O antigo primeiro-ministro diz no entanto que, apesar disso, a concorrência é livre. Isto depois de um estudo feito pela Eurosondagem mostrar que 4,8% dos inquiridos votaria num novo partido de Santana Lopes. O político diz que o número é inspirador, mas não adianta certezas sobre os próximos passos.

  • "Eu disse 'seria' quando queria dizer 'não seria'"
    1:34