sicnot

Perfil

Desporto

Ronaldo e Messi jogam "monopólio" há uma década

O português Cristiano Ronaldo, hoje consagrado 'The Best' da FIFA, e o argentino Lionel Messi dominam, individualmente, o futebol mundial há uma década, repartindo, em porções iguais, os 10 prémios de melhor do ano desde 2008.

Depois da vitória de 2007 do brasileiro Kaká, então no AC Milan, Ronaldo e Messi ganharam todos os prémios de melhor do ano da FIFA, o português em 2008, 2013, 2014, 2016 e 2016/17 e o argentino de 2009 a 2012 e em 2015.


Os dois ocuparam, aliás, sempre os dois lugares mais altos do pódio, com exceção para 2010, em que Messi venceu secundado pelos campeões do Mundo e companheiros de equipa Iniesta e Xavi, com o 'capitão' da seleção lusa apenas na sexta posição.


De resto, e depois do terceiro lugar de 2007, Cristiano Ronaldo, que se estreou a ganhar o prémio ainda como jogador do Manchester United, foi sempre primeiro ou segundo.


O registo de Lionel Messi é ainda mais impressionante, já que o '10' do FC Barcelona e da seleção argentina somou hoje a 11.ª presença consecutiva no 'top 2'. Desde os 20 anos que ou é primeiro ou segundo classificado do prémio anual da FIFA.


O prémio foi sempre para o português ou o argentino e só duas vezes as suas vitórias foram apertadas, no triunfo de Messi em 2010 e no de Ronaldo em 2013.


Em 2010, os espanhóis Iniesta e Xavi até pareciam favoritos, depois do primeiro título mundial da Espanha, mas 'pagaram' o facto de serem companheiros de equipa de Messi. O argentino somou 22,65% dos votos, contra 17,36 de Iniesta e 16,48 de Xavi.


Três anos volvidos, a vitória de Ronaldo foi ainda mais 'tangencial': somou 27,99 dos votos, contra 24,72 de Messi e 23,36 do francês Franck Ribéry, do Bayern Munique, o jogador que, nesta década, esteve, assim, mais perto de desfazer o 'monopólio'.


Se Messi soma 11 presenças seguidas no 'top 2', Ronaldo conta nove, das últimas 10, sendo que Iniesta foi o único jogador a 'intrometer-se' nesse lugar depois de 2007.


O médio do 'Barça' conta ainda um terceiro posto, sendo que, no que respeita ao lugar mais baixo do pódio, 'reina' o também espanhol Xavi, que ocupou essa posição por três vezes, de forma consecutiva, entra 2009 e 2011.
Por seu lado, o brasileiro Neymar soma dois terceiros lugares, em 2015 e 2016/17, como jogador do FC Barcelona, já que, para as contas do 'The Best' hoje entregue, só conta o período entre 20 de novembro de 2016 e 02 de julho de 2017.
O espanhol Fernando Torres (2008), o francês Frack Ribéry (2013), o guarda-redes alemão Manuel Neuer (2014) e o francês Antoine Griezmann (2016) foram os outros jogadores que conseguiram chegar ao pódio.


Messi, de 30 anos, e Ronaldo, de 32, somaram o 10.º ano de monopólio e podem não ficar por aqui, sendo que Neymar, que saiu da 'sombra' do argentino no FC Barcelona para liderar o Paris Saint-Germain se afigura, aos 25, como o próximo 'rei'.


A época 2017/18 começou com Messi a tomar a dianteira, como melhor marcador da Liga espanhola e o 'hat-trick' que colocou a Argentina na fase final do Mundial, mas será, certamente, na prova marcada para a Rússia que tudo de decidirá.

Lusa

  • Desespero e euforia marcaram o 8.º dia de Mundial
    0:50
  • Comprava uma bola de futebol com 9 mil cristais Swarovski?
    2:51
  • Lisboa vence prémio Capital Europeia Verde de 2020

    País

    A cidade de Lisboa venceu o prémio de Capital Europeia Verde de 2020, anunciou o comissário da União Europeia para o Ambiente, Assuntos Marítimos e Pescas, Karmenu Vella, numa cerimónia que decorreu em Nijmegen, na Holanda.

  • Trump culpa democratas pela separação de pais e filhos
    0:22