Desporto

Sporting visita a Luz em busca de maior conforto no topo

Em outubro de 2015, os leões venceram na Luz por 3-0 mas de nada valeu para evitar o então tricampeonato dos encarnados.

Rafael Marchante

O Sporting volta a ter uma época intensa na luta pelo título de campeão, repartindo a liderança da I Liga de futebol com o FC Porto e com três pontos de avanço sobre o Benfica, que visita esta quarta-feira.

Os mais de 5.000 adeptos a colorir as bancadas de Alvalade no treino aberto a seguir ao Natal são sinal da confiança que se respira no Sporting em vésperas do dérbi da Luz, da 16.ª jornada, fruto de uma campanha bastante eficaz, com apenas três empates e 12 vitórias, embora seis delas por números tangenciais.

Após uma época desastrosa em todas as competições, o conjunto lisboeta está imensamente pressionado para voltar a sagrar-se campeão, título que lhe foge desde 2002, pelo que investiu fortemente no reforço do plantel.

Destacaram-se as entradas dos defesas Fábio Coentrão, Jéremy Mathieu e Piccini, dos médios Battaglia, Bruno Fernandes e Acuña e do avançado Doumbia, com boa dose de aproveitamento nas opções técnicas.

A equipa voltou a ter um futebol mais consistente, mas os números dizem que os leões ainda não venceram qualquer dos principais rivais.

Em Alvalade, ficou-se por lisonjeiro empate 0-0 com o FC Porto e uma sofrida igualdade 2-2 com o Sporting de Braga, obtida de penálti já em horas extras.

O Benfica, em época atípica, chegando ao Natal já afastado de todas as competições, excetuando a luta pelo título, que seria um inédito penta (apenas conseguido pelo FC Porto) é nova oportunidade para o leão mostrar as garras.

O inevitável Bas Dost tem sido decisivo na boa campanha, mantendo-se fiel à veia goleadora - tem um total de 17 golos esta época (13 no campeonato), sendo que na última temporada foi o máximo artilheiro da Liga com 34 - que permite camuflar uma ou outra aposta menos bem-sucedida.Gelson Martins, com oito golos (quatro na I Liga) e incontáveis assistências, é quem potencia mais desequilíbrios e inspira a equipa nas vezes em que falta perfume ao seu futebol.

Rui Patrício será o melhor guarda-redes a atuar em Portugal e Coates um pilar central à sua frente, ambos com olhar privilegiado para o 'miúdo' Bruno Fernandes (oito golos em 2017/18), médio que tem sido a grande revelação sportinguista.

Em Alvalade mora o terceiro ataque mais produtivo (32 tentos contra os 39 do FC Porto e 37 do Benfica) e a segunda defesa mais segura com nove golos consentidos, face a seis dos 'dragões' e 10 das 'águias'.

O período crítico leonino surgiu entre a 7.ª e a 11.ª jornada, com empates 1-1 em Moreira de Cónegos, imediatamente antes do referido nulo com o Dragão - era o quarto desafio seguido sem vencer, em todas as provas - e da igualdade com os arsenalistas.

Dos 12 triunfos em 15 jogos, metade foram pela margem mínima e quase todos com sobressalto, mas os pupilos de Jorge Jesus, para já, têm avançado com ventos favoráveis, chegando sempre a bom porto.

Em casa, 1-0 ao Vitória de Setúbal, com penálti tardio de Bas Dost (86'), depois 2-1 sobre o Estoril, com golo invalidado pelo videoárbitro aos canarinhos aos (90+4'), e o 1-0 frente ao Belenenses, com novo castigo máximo de Bas Dost (13').

Fora, novo triunfo tardio (85 minutos) sobre o Rio Ave, por 1-0, em exibição sofrida e com Rui Patrício decisivo, vitória por 2-1 em Paços de Ferreira e outra por 3-2 no reduto do Feirense, com penálti de Bas Dost aos 90+8.

Na terceira época no comando, o treinador, Jorge Jesus, tem mantido o plantel coeso e crente no sucesso. Para já, o Sporting ainda não sofreu qualquer derrota a nível interno e mantêm-se em quatro frentes - campeonato, Taça de Portugal, Liga Europa e Taça da Liga.

Os três desaires da temporada aconteceram na Liga dos Campeões -- dois com o FC Barcelona e um com a Juventus -- mas mesmo assim os leões lutaram até à última jornada pelo apuramento para os oitavos de final, num grupo que, além daqueles dois 'colossos', contou com o Olympiacos.

Lusa