Desporto

Santa Clara subiu ao Pico para pagar promessa

EDUARDO COSTA

Grande parte do plantel do Santa Clara, mais corpo técnico e alguns elementos da direção, subiram esta quarta-feira à montanha do Pico, ponto mais alto de Portugal, para cumprir a promessa deixada recentemente pelo presidente do clube açoriano.

No final de abril, então a três jornadas do final da II Liga, o presidente do Santa Clara, Rui Cordeiro, garantiu que o clube ia subir ao Pico se lograsse chegar à I Liga de futebol, o que se veio a verificar.

A opção foi a de "mostrar que os Açores têm a montanha mais alta do país", e o Santa Clara teve de "mover montanhas" para chegar ao escalão máximo do futebol português, tendo-se dado hoje este gesto simbólico, contou à reportagem da agência Lusa - durante o trajeto - o presidente do clube.

Jogadores como Clemente, Rashid, ou o capitão Pacheco foram dos mais enérgicos e bem-dispostos do trajeto, que demorou sensivelmente oito horas entre o começo e o seu fim, com paragem maior na Cratera e no Piquinho, efetivamente o ponto mais alto da montanha, 70 metros acima da cratera.

Ali, a equipa tirou fotografias com a bandeira dos Açores e do Santa Clara, gravando ainda uma mensagem de apoio ao 'fair play', com a situação vivida pelos futebolistas do Sporting, agredidos na terça-feira por adeptos, na mente. A acompanhar a equipa estiveram dois guias.

EDUARDO COSTA

Carlos Pinto, treinador que atingiu a subida, mas que se sabe já que não continuará no clube açoriano, enalteceu o esforço dos atletas antes do período de férias: "Quando se quer alcançar muito algo, vai custar, custa sempre, mas vale a pena", diz, falando sobre a subida ao Pico, mas também, naturalmente, sobre o segundo lugar no escalão secundário de futebol.

O Santa Clara juntou-se na subida ao principal escalão do futebol nacional aos madeirenses do Nacional, que conquistaram o título de campeões da II Liga.

A formação de Ponta Delgada conta três presenças na I Liga, a última das quais em 2002/03, após ter obtido a sua melhor classificação entre os 'grandes', com o 14.º lugar em 2001/02.

A estreia do emblema dos Açores no principal escalão ocorreu em 1999/2000, quando terminou o campeonato na 18.ª e última posição.

Lusa

  • Santa Clara sobe à I Liga 15 anos depois
    2:06

    Desporto

    O Santa Clara, dos Açores, está de novo na Primeira Liga. Os Açorianos venceram o Real de Massamá, por 3-0. Há 15 anos que o clube não estava na primeira divisão. Para o presidente do clube, "quando acreditamos, temos de lutar pelo sonho". O treinador fala em "equilíbrio" dentro da estrutura, fundamental para a subida do Santa Clara.

  • Volta ao Mundo em Arroios
    18:46

    Reportagem Especial

    Tem mais de 90 nacionalidades diferentes. Os censos de 2011 da freguesia de Arroios, em Lisboa, registavam 4.500 estrangeiros mas nos últimos anos o número terá duplicado. É a freguesia mais multicultural do país, onde a diferença é a principal riqueza.

  • Anticiclone dos Açores afasta o verão de Portugal
    1:46

    País

    O verão vai continuar ameno em Portugal e, no início da próxima semana, as temperaturas máximas vão mesmo descer. Um cenário bem diferente do do norte da Europa, onde são as ondas de calor que estão a preocupar as autoridades. 

  • Ryanair prevê cancelamento de 50 voos diários em Portugal
    2:10

    Economia

    A Ryanair vai cancelar até 50 voos em Portugal durante os dois dias de greve, na próxima semana. A companhia irlandesa garante que já contactou 90% dos clientes com viagens marcadas de e para o país, que podem agora pedir o reembolso ou reagendar os voos.

  • Sócrates defende Pinho e critica Parlamento

    País

    José Sócrates saiu em defesa do seu antigo ministro da Economia, Manuel Pinho. Num artigo de opinião publicado no Expresso, o ex-primeiro-ministro aponta o dedo ao presidente do PSD e ao líder parlamentar do PS.

  • PP espanhol elege o líder mais jovem de sempre

    Mundo

    O novo presidente do Partido Popular (PP) espanhol, Pablo Casado, com 37 anos, é o líder mais jovem que este partido já teve na sua curta história, sendo visto por muitos como defensor da ala mais conservadora e tradicional.