Desporto

Jogadores do Sporting elogiam Peseiro e prometem "uma temporada de vitórias"

TIAGO PETINGA

Os futebolistas do Sporting prometeram esta terça-feira "uma temporada de vitórias", no regresso ao trabalho sob a orientação de José Peseiro, novo treinador do clube lisboeta, que foi elogiado por Bruno Gaspar, Mattheus Oliveira e Domingos Duarte.

"Podem ter a certeza de que vai ser uma temporada de vitórias para nós", disse Mattheus Oliveira, em declarações aos canais oficiais de comunicação do Sporting, que se manifestou "muito feliz" pelo regresso a Alvalade, após uma época de empréstimo ao Vitória de Guimarães.

O médio brasileiro quer "mostrar muito mais" do que mostrou nos quatros jogos realizados na temporada passada, antes de ser emprestado ao Guimarães, onde jogou ao lado do compatriota Raphinha, reforço dos 'leões', que "pode acrescentar muito à equipa", pois "tem velocidade e finaliza bastante bem".

Além de Raphinha, Mattheus Oliveira, de 23 anos, reencontrou também no primeiro dia de trabalho na Academia do Sporting, em Alcochete, o treinador José Peseiro, que rescindiu com o clube minhoto no fim da época transata e foi contratado pelo Sporting.

"É um grande técnico. Aprendi bastante com ele no Vitória de Guimarães. Deixa os jogadores à vontade para fazerem aquilo que sabem e, na minha opinião, tem como ponto forte saber trabalhar em grupo, ou seja, o aspeto da liderança", observou.

Bruno Gaspar, contratado à Fiorentina, também elogiou o novo técnico 'leonino', assinalando que é "um treinador que conhece bem o futebol português e a casa", enquanto para Domingos Duarte, emprestado ao Desportivo de Chaves durante o último ano, José Peseiro é a pessoa "adequada para o cargo".

Aos 23 anos, Domingos Duarte considerou-se "um jogador claramente mais maduro", depois de uma temporada de "experiências muito positivas" em Chaves, trazendo na 'bagagem' 32 jogos pelos flavienses.

"Joguei durante quase o ano todo e o que interessa é jogar. Agora, espero também fazer o maior número de jogos possível", notou Domingos Duarte, não escondendo a satisfação pelo tempo passado em Chaves, mas reconhecendo que "é sempre bom regressar a casa".

Bruno Gaspar, de 25 anos, manifestou-se "valorizado" em Alvalade e "agradado" com a concorrência de Ristovski e Piccini para a posição de lateral direito, antevendo uma "competição saudável", mas deixando o aviso: "Venho para fazer história".

"A equipa está com vontade de começar a treinar. Já conhecia alguns atletas. Quando estamos de férias existe sempre aquele pensamento de querer regressar e hoje é o dia. Há uma ansiedade boa por estar aqui pela primeira vez", revelou.

Lusa

  • "Bebemos a água que escorria das rochas"

    Mundo

    Os 12 rapazes e o treinador que ficaram presos numa gruta na Tailândia durante 18 dias revelaram hoje alguns pormenores de como sobreviveram, na primeira conferência de imprensa.

  • Ora Eça!

    Opinião

    Eça, o meu conterrâneo que se definia como sendo "apenas um pobre homem da Póvoa de Varzim" não haveria de gostar de nada que fosse obrigatório. Durante décadas, Os Maias lá estiveram, quem sabe numa progressista lista pós-revolução, dada a natureza "sexual e incestuosa" da obra. Sai dessa lista agora. Claro que sai. "Ninguém" gostava de "ter de" ler Os Maias.

    Pedro Cruz

  • "Os Maias" deixam de ser leitura obrigatória no secundário

    País

    Obras como "Os Maias" e "A Ilustre Casa de Ramires", de Eça de Queirós, vão deixar de ser de leitura obrigatória no ensino secundário a partir do próximo ano letivo. Os alunos deixam de ter indicação de uma obra específica para ler, passando o professor a escolher livremente uma obra de cada autor. O objetivo é fazer face aos programas extensos.

  • Marcelo assinala "passos importantes" na Cimeira da CPLP
    2:16