Última Edição

1
0:05

Última Edição

2
2:15

Pelo menos 12 portugueses integram Estado Islâmico

3
2:36

Autoridades do Reino Unido temem ataque do Estado Islâmico

4
1:36

Governo apela a consenso político em torno da reforma do IRS

5
1:39

Parlamento aprova cortes na função pública acima de 1500 euros

6
0:47

Delegação de militantes protesta contra alegadas irregularidades no pagamento de quotas

7
0:55

PS acusa Governo criar "barafunda" na justiça com novo mapa judiciário

8
2:03

Proposta de lei prevê base de dados com perfil de pedófilos condenados em Portugal

9
1:10

Dois incêndios na Serra da Estrela combatidos por cerca de 200 operacionais

10
1:23

Vírus Ébola mata na República Democrática do Congo

11
1:42

Ucrânia acusa Moscovo de ameaçar a Europa com conflito à escala da II Guerra Mundial

12
0:29

Sérgio Ramos desvaloriza críticas de Cristiano Ronaldo

13
1:58

Apple rejeita responsabilidades sofre fotos íntimas de celebridades pirateadas

14
4:49

"As confissões verdadeiras de um terrorista albino" em cena no Teatro do Bairro em Lisboa

15
1:59

Festival de Cinema de Veneza em contagem decrescente para conhecer o Leão de Ouro

15:57 17.05.2012

Federação dos Sindicatos da Função Pública convoca trabalhadores e aposentados para grande manifestação em junho

LUSA Arquivo Lusa

A Federação Nacional dos Sindicatos da Função  Pública (FNSFP) convocou hoje todos os trabalhadores do Estado e aposentados  a participarem numa "grande manifestação nacional" a 22 junho, que passará  em frente ao Tribunal Constitucional.  

"Este órgão tem responsabilidades muito grandes neste momento em que  vivemos ilegalidades e inconstitucionalidades constantes no que diz respeito  aos direitos laborais e fica impávido e sereno lavando as mãos como Pilates  ou a favor da Administração", disse hoje à agência Lusa a coordenadora da  federação, Ana Avoila. 

A manifestação contra o congelamento de salários, subsídios, carreiras  e redução de remunerações será aprovada no congresso da FNSFP, que decorrerá  dias 30 e 31 de Maio em Lisboa. 

"O congresso pretende chamar a atenção para os problemas laborais na  Administração Pública e para as funções sociais do Estado que neste momento  estão postas em causa, nomeadamente nas áreas da Saúde, Educação e Segurança  Social", disse a sindicalista. 

No último dia, o congresso sairá também à rua, num desfile até ao Ministério  das Finanças. 

"Estas ações de luta têm como objetivo lutar contra a desestruturação  da Administração Pública", referiu Ana Avoila. 

O congresso da FNSFP integrará uma sessão internacional, com representantes  sindicais da Grécia, País Basco e Argentina, entre outros. 

"Vai ser importante perceber, com a experiência de outros países do  mundo, qual está a ser a direção do setor público a nível global", destacou  Ana Avoila. 

Lusa

Comentários

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.
Publicidade

Agora

Facebook

Mais Populares

Comentários

Publicidade

Agora

Facebook

Mais Populares

Economia

Publicidade

Agora

Facebook

Mais Populares

CT: NEWS
X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .