Última Edição

0
0:08

Última Edição

1
3:43

"É um caso político, eles não querem saber da lei"

2
1:38

Dezasseis dos dezassete ativistas angolanos aguardam decisão do Supremo em liberdade

3
1:24

Schäuble avisa que se Portugal não cumprir as regras vai precisar de novo resgate

4
0:25

Marcelo desvaloriza afirmações de Schäuble sobre eventual resgate português

5
2:12

Terroristas terão entrado pela porta das chegadas por ser menos controlada

6
1:45

Aeroporto de Istambul era considerado um dos mais seguros

7
1:22

Dez estrangeiros entre os 41 mortos no ataque ao aeroporto de Istambul

8
1:43

Líderes europeus não negoceiam com o Reino Unido sem um pedido oficial de saída

9
0:46

Hollande preocupado com o futuro de emigrantes no Reino Unido

10
2:10

Costa contradiz Centeno e descarta revisão de previsões para 2016

11
2:06

Comissão parlamentar à CGD vai incidir sobre as práticas do banco desde 2000

12
1:14

Supeitas de homicídio seguido de suicídio no caso de mãe e filho carbonizados nos Açores

13
2:28

Fernando Santos não cai em "canções do bandido" e quer jogadores "acordadinhos"

14
1:28

Selecionador polaco considera que Portugal tem uma equipa muito completa

15
2:35

País de Gales quer continuar fazer história no Euro 2016

16
1:10

Islândia elogiada na criatividade dos festejos de golos

17
1:37

Personagem do último filme da Disney criticado devido à obesidade

18
1:29

Recinto do MEO Sudoeste com novos serviços

12:30 14.08.2012

Vários dados sobre a taxa de desemprego em Portugal apontam para tendência de subida no último ano

REUTERS

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou hoje que a taxa de desemprego em Portugal para o segundo trimestre de 2012 foi de 15%, mas a proliferação de dados estatísticos sobre o emprego pode confundir. 

Numa coisa todos os números estão de acordo: no último ano, a tendência do desemprego em Portugal tem sido para subir. 

A taxa divulgada pelo INE é a taxa 'oficial': significa que, entre abril  e junho deste ano, 15 % da população ativa estava desempregada,  o equivalente a 827 mil pessoas. 

Esta taxa é calculada através de um inquérito por amostragem. Para o  INE, a definição de desempregado, segundo padrões internacionais, é uma  pessoa entre 15 e 74 anos que não tinha emprego, mas estava disponível e  fez esforços ativos para trabalhar.  

O INE divulga trimestralmente os seus dados. No entanto, todos os meses,  o gabinete estatístico da Comissão Europeia anuncia uma taxa de desemprego  harmonizada para os 27. 

Já segundo o Eurostat, a taxa de desemprego em Portugal em junho atingiu  os 15,4 %. Não há necessariamente discrepância entre os números  do INE e os do Eurostat; uns são trimestrais, os outros são mensais.  

Note-se contudo que o Eurostat não produz estatísticas. As suas taxas  são calculadas com base nos números produzidos pelo INE e pelo Instituto  do Emprego e da Formação Profissional (IEFP). A Organização para a Cooperação  e Desenvolvimento Económico (OCDE) também divulga dados sobre o desemprego  para os seus 30 membros; no caso de Portugal, a OCDE reproduz os números  do Eurostat. 

Para lá das taxas, há o 'desemprego registado': o número de inscritos  nos centros de emprego do IEFP. No final de junho, havia 645.995 desempregados  inscritos em centros de emprego. 

Alguns economistas juntam o número dos trabalhadores em situação de  subemprego ou de inativos ao número "oficial" de desempregados, para calcular  uma taxa de desemprego "real". 

Nas estatísticas hoje divulgadas, o INE introduziu três novos indicadores:  o subemprego de trabalhadores a tempo parcial, os inativos à procura de  emprego, mas não disponíveis, e os inativos disponíveis, mas que não procuram  emprego. 

O subemprego de trabalhadores a tempo parcial, que abrangia 266 mil  pessoas no segundo trimestre, refere-se a pessoas com trabalho em 'part  time' dispostas a trabalhar mais horas. 

Os inativos à procura de emprego, mas não disponíveis eram 38 mil no  segundo trimestre; são pessoas que embora tenham procurado ativamente emprego  não estavam disponíveis para trabalhar de imediato (por estarem, por exemplo,  à espera dos resultados de uma entrevista de emprego ou por já terem aceite  um emprego que só começará numa data posterior). 

Os inativos disponíveis, mas que não procuram emprego eram 217 mil no  segundo trimestre; trata-se neste caso de indivíduos que estavam prontos  para trabalhar, mas, por uma série de razões, não procuraram ativamente  emprego. 

Apesar de todas as taxas, é a taxa 'oficial' do INE que as instituições  internacionais usam para permitir comparações e para fazer previsões. 

A "troika", na mais recente revisão do memorando de entendimento com  o Governo português, apresentou uma previsão de 15,5 % para a taxa  desemprego em Portugal no total de 2012.  

É também esse o valor previsto para este ano pelo Governo, que prevê  que a taxa se agrave para 16 % em 2013. 

Com Lusa

Comentários

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.
Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Comentários

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Economia

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

CT: NEWS
23:38
Selecionador polaco considera que Portugal tem uma equipa muito completa
23:38
Islândia elogiada na criatividade dos festejos de golos
23:36
Árbitros estrangeiros poderão ser requisitados na próxima época
23:33
Obama admite "preocupações" quanto ao crescimento económico a longo prazo
23:32
Líderes europeus não negoceiam com o Reino Unido sem pedido oficial de saída
23:28
Seg. Social cria grupo para analisar situação de mãe em greve de fome
23:09
10 estrangeiros entre os 41 mortos no ataque ao aeroporto de Istambul
23:07
Governo turco descarta falhas de segurança no aeroporto de istambul
23:06
Santander e Deutsche Bank falham testes de stress norte-americanos
23:05
Investimentos da Oi programados para 2016 serão mantidos
X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .