Última Edição

0
0:05

Última Edição

1
2:13

Incêndio destrói parte de um prédio de habitação em Lisboa

2
0:49

Jardim não é candidato pela primeira vez em 40 anos

3
0:23

Miguel Albuquerque confiante na vitória

4
0:28

Hoje abre-se novo capítulo na história da Madeira, diz CDS

5
1:01

Vão ser quatro anos desafiantes, diz Coligação Mudança

6
2:20

Co-piloto do Airbus A320 teria problemas de visão

7
1:03

Açores com céu aberto para low cost

8
2:08

Bilhetes para Açores podem custar um décimo da TAP ou SATA

9
1:14

Trasladação de Eusébio para Panteão dia 3 julho

10
2:48

Suspeito de homicídio em Ponte de LIma detido pela PJ

11
0:47

Costa defende proatividade nas políticas de emprego para a juventude

12
2:34

Pepe falha jogo da seleção

13
0:45

Tiago reconhece dificuldades que Portugal terá frente à Sérvia

14
0:27

Marques Mendes anuncia data da trasladação de Eusébio para o Panteão

15
3:40

Pintora portuguesa vai ser batizada pelo Papa

13:27 19.09.2012

DECO anuncia que "dois em um" no gás e eletricidade não compensa

A tarifa bi-horária na eletricidade da EDP e a Gold Energy no gás natural ficam mais baratos ao consumidor do que contratar os tarifários duplos da EDP ou da Galp, anunciou hoje a DECO.

Tanto a EDP como a Galp anunciam maiores descontos na contratação de gás e eletricidade em simultâneo, mas a associação de defesa dos consumidores DECO fez as contas e concluiu que a diferença de preços entre aquelas duas empresas é de apenas "alguns cêntimos ao ano".

Tendo por base os gastos de um casal com dois filhos, a associação de comparou os preços para a contratação de gás e eletricidade, em separado e conjunta, e concluiu que os consumidores ficam a perder se juntarem as  duas energias na mesma entidade.

"Na prática, compensa mais optar pelo fornecedor de eletricidade e de gás natural mais barato para cada situação", lê-se na edição da revista Proteste da DECO. 

A associação dá alguns exemplos: A Gold Energy, para o gás natural, e a tarifa bi-horária, na eletricidade, representa uma fatura anual de 894,87 euros, com poupança de 39 euros em relação ao tarifário da EDP Casa Total 10+2, que é o mais barato.  

Mesmo com a tarifa simples, acrescenta a DECO, a opção pela Gold Energy  e pela Endesa fica no final do ano 17 euros mais barata. 

A DECO conclui ainda que o mercado liberalizado apresenta propostas mais interessantes na tarifa simples, mas a tarifa bi-horária da EDP é a que permite maior poupança: 117 euros por ano face à tarifa mais cara (a  EDP Verde, que obriga à contratação de uma potência de 6,9 kVA) e, quando comparada com a tarifa regulada, tem uma diferença de 48 euros por ano.

No gás natural, a DECO conclui que a Gold Energy é o fornecedor com custos mais baixos, ultrapassando a poupança os 80 euros anuais face ao tarifário mais caro, o da Galp On Comfort Care. 

O primeiro aumento nas tarifas reguladas verificou-se a 1 de julho,  para potências a partir de 10,35 kVA e consumo de gás acima de 500 m3 anuais.

Lusa

Comentários

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.
Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Comentários

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Economia

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

CT: NEWS
X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .