Última Edição

0
0:05

Última Edição

1
1:56

INE corrigiu taxa de desemprego em 0,8% entre maio e junho

2
1:22

Oposição considera que números do desemprego não são reais

3
0:37

Marques Guedes desdramatiza preocupação de Passos com a CGD

4
0:38

Marques Guedes considera eventual venda do Novo Banco em agosto uma boa notícia

5
1:39

Um morto em colisão com veículo que seguia em contramão na A1

6
1:29

Alexis Tsipras quer clarificar o apoio do seu partido em referendo ou congresso

7
1:27

Peça encontrada na ilha de Reunião é compatível com Boeing 777

8
2:12

Mais de 3500 migrantes tentaram passar o Eurotúnel para chegar ao Reino Unido, em dois dias

9
1:47

Jane Birkin acusa marca de malas francesa de práticas cruéis

10
1:19

Agricultores belgas protestam contra baixa de preços de produtos alimentares

11
1:19

Pedro Proença toma posse como presidente da Liga de Clubes

12
1:26

Benfica prepara Eusébio Cup frente ao Monterrey

13
1:18

Dois candidatos na corrida à presidência da FIFA

14
1:35

Duas obras de Banksy leiloadas nos Estados Unidos

12:40 25.09.2012

Programa de ajustamento português é "exemplar", afirma vice-chanceler alemão

EPA O mininstro alemão Philipp Roesler recebe o ministro Santos Pereira em Berlim / EPA

O vice-chanceler alemão e ministro da economia,  Philipp Roesler, considerou hoje "exemplar para a Europa e para o mundo"  a aplicação do programa de ajustamento financeiro em Portugal, após uma  reunião com o homólogo português, em Berlim. 

 "Apesar de todas as dificuldades, Portugal tem conseguido implementar  a consolidação orçamental e as reformas estruturais, um caminho muito difícil,  mas que está a ser traçado de forma exemplar para a Europa e para o mundo",  disse o político liberal, à margem da Bolsa de Contactos Portugal Plus,  na capital alemã, para promover as exportações portuguesas e incentivar  os investimentos alemães no país. 

 "Portugal está a percorrer um caminho extraordinário, e chegou o momento  de lhe dar vida económica", acrescentou Roesler. 

O vice-chanceler alemão comentou também as recentes manifestações contra  a 'troika' e a política de austeridade em Portugal, admitindo que "as reformas  são difíceis para as pessoas", e mostrando "respeito pela via de concertação  social" do governo PSD/CDS. 

Convidado pelos jornalistas a comentar o descontentamento que se traduziu  nas recentes manifestações, Álvaro Santos Pereira, por seu turno, sublinhou  o "espírito de união que tem existido em Portugal", acrescentando que, para  ultrapassar as dificuldades atuais "é necessário manter o diálogo social".

"As pessoas estão preocupadas com o seu futuro, o governo mantém o diálogo  social, mas só mantendo também a consolidação orçamental e as reformas estruturais  conseguiremos sair da crise", disse o ministro luso. 

É este conjunto de fatores, acrescentou, "que distingue Portugal de  outros países da Europa, fomos e seremos capazes de manter a paz social",  garantiu Santos Pereira, dando como exemplo o acordo alcançado já depois  das manifestações para a reforma do trabalho portuário. 

"Portugal vai dar a volta à crise mantendo o diálogo social", reiterou  o ministro da economia. 

Os dois ministros, que discursaram também na abertura da primeira edição  do Portugal Plus, em Berlim, sublinharam ainda que esta bolsa de contactos  "já começou a dar frutos", traduzidos em negócios fechados por empresas  portuguesas. 

Na bolsa de contactos participaram 16 empresas portuguesas de vários  ramos de atividade, e cerca de duas dezenas de firmas que não se deslocaram  a Berlim têm também contactos programados com parceiros alemães. 

A bolsa de contactos estará também na quinta-feira, em Estugarda, para  que as empresas portuguesas possam apresentar-se a potenciais clientes ou  parceiros do sul da Alemanha. 

Outras duas iniciativas do género marcadas para Essen e Munique foram  entretanto anuladas, "por razões logísticas", como explicou à Lusa Bernardo  Meyrelles, presidente da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Alemã, instituição  que coordenou esta ação a partir de Lisboa, com o apoio dos governos português  e germânico. 

 

Lusa

Comentários

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.
Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Comentários

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Economia

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

CT: NEWS
X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .