sicnot

Perfil

Economia

Governo decide IRC do próximo ano antes da apresentação do OE 2015

O Governo decide se volta a baixar a taxa de IRC na primeira quinzena de outubro, antes da apresentação do Orçamento do Estado para 2015, segundo o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio.

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio. (Arquivo)

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio. (Arquivo)

Lusa

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, afirmou hoje aos jornalistas, à margem de uma conferência sobre a reforma do IRS, em Lisboa, que "o Governo apenas se pronunciará sobre o IRC na primeira quinzena de outubro, seguindo o que está consensualizado na reforma do IRC [aprovada] no ano passado".

Na reforma do IRC, que entrou em vigor a 01 de janeiro de 2014, estava definido que "a redução da taxa de IRC (...) para 21% em 2015, bem como a sua fixação num intervalo entre 17% e 19% em 2016, será objeto de análise e ponderação por uma comissão de monitorização da reforma a constituir para o efeito".

A 30 de junho, o Governo nomeou a Comissão de Monitorização da Reforma do IRC, presidida pelo antigo líder parlamentar do CDS-PP Lobo Xavier, que liderou também a revisão do imposto.

Em comunicado emitido na altura pela tutela, estava definido que esta comissão tem como objetivo proceder a "uma avaliação dos resultados alcançados pela reforma do IRC e, em função da situação económica e financeira do país, recomendar ao Governo a taxa nominal do imposto a fixar em 2015 e 2016".

Na semana anterior, o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, tinha reiterado a intenção do Governo de fixar entre os 17% e os 19% a taxa de IRC no médio prazo.

A comissão de monitorização da reforma do IRC deverá apresentar um relatório a 30 de setembro.

Em janeiro, a Assembleia da República aprovou a reforma, que baixou a taxa do imposto de 25% para 23% este ano e prevê reduzi-la para os 19% em 2018, alterou o regime da derrama estadual e eliminou o regime de dupla tributação, entre outros aspetos.

 

 

 

 

 

Lusa

  • "Cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito"
    1:55
  • Clínica veterinária em Tondela recebeu dezenas de animais feridos nos fogos
    2:57
  • Temperaturas sobem até ao final do mês
    1:09

    País

    O tempo não dá tréguas e, até ao final do mês, as temperaturas vão atingir valores acima do normal para esta época do ano. As temperaturas máximas vão subir entre os 25 e os 32 graus. O risco de incêndio aumenta a partir desta segunda-feira em todo o país e os meios aéreos, viaturas, operacionais e equipas de patrulha vão ser reforçados.

  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31
  • 245 saltam de ponte de 30m no Brasil para Recorde do Guiness
    1:56
  • Antigos presidentes dos EUA angariam 26 milhões para vítimas dos furacões
    0:58

    Mundo

    Os cinco antigos presidentes dos Estados Unidos da América ainda vivos juntaram-se para ajudar as vítimas dos furacões. Bill Clinton e Barack Obama lembraram as vítimas dos furacões e elogiaram o espírito solidário dos norte-americanos. Os antigos presidentes norte-americanos lançaram o apelo no início do mês passado e já conseguiram angariar cerca de 26 milhões de euros.