sicnot

Perfil

Economia

Juros da dívida de Portugal a cair em todos os prazos para mínimos de sempre

Os juros da dívida portuguesa estavam hoje a cair a dois, a cinco e a dez anos, em relação a sexta-feira passada, para mínimos de sempre.                                  

SIC

Hoje, cerca das 08:40 em Lisboa, os juros da dívida portuguesa a dez anos estavam a cair para 1,763%, o valor mais baixo de sempre, depois de terem terminado na sexta-feira a 1,828%.  

No mesmo sentido, a cinco anos, os juros estavam a descer para 0,859%, um valor mínimo de sempre, depois de terem terminado a 0,918%, na sexta-feira.           

Os juros a dois anos também estavam a recuar para mínimos históricos, 0,237%, contra 0,252% na sexta-feira.

A 17 de maio de 2014, Portugal abandonou oficialmente o resgate sem qualquer programa cautelar.

O programa de ajustamento solicitado por Portugal à 'troika' (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e FMI), no valor de 78 mil milhões de euros, esteve em vigor durante cerca de três anos.

Os juros da dívida soberana da Irlanda estavam a cair a cinco anos e a subir a dez, enquanto os de Itália estavam a descer em todos os prazos e os de Espanha estavam a descer a dois e cinco anos e a subir a dez anos. 

Em relação aos juros da Grécia, estes estavam a cair a cinco anos e a subir a dez anos, para valores em torno dos 12,7% e de 9,4%, respetivamente.

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.