sicnot

Perfil

Economia

"Não havia indícios de problemas no GES quando PT investiu 897 M€"

O antigo presidente da Portugal Telecom (PT), Henrique Granadeiro, disse hoje que não havia indícios de que existissem "problemas com sociedades do Grupo Espírito Santo (GES), nomeadamente a Rioforte", quando a operadora investiu 897 milhões de euros.

JO\303\203O RELVAS

"Não existia qualquer elemento que permitisse concluir ou suspeitar de existência de qualquer situação que pudesse colocar em risco o investimento realizado", declarou Granadeiro na comissão parlamentar de inquérito à gestão do BES e do GES.

Partiu do BES a "sugestão do investimento na Rioforte", acrescentou ainda o responsável, referindo que o antigo administrador financeiro do BES, Amílcar Morais Pires, geria o financiamento e tinha o "dever reforçado de saber que informações foram deliberadamente omitidas à PT".

Granadeiro começou a ser ouvido no parlamento pelas 16:10 e arrancou a sua presença na comissão de inquérito BES/GES com uma longa declaração inicial na qual tem traçado uma retrospetiva do relacionamento da PT com o banco e o grupo outrora liderados por Ricardo Salgado.

O antigo presidente executivo e também 'chairman' (presidente do Conselho de Administração) da PT terá de enfrentar perguntas dos deputados sobre a relação da operadora com empresas do GES, nomeadamente o já por si abordado investimento de 897 milhões de euros em dívida da Rioforte.

Entre 15 e 17 de abril, a PT SGPS e a PT Finance renovaram as aplicações na Rioforte no valor de 897 milhões de euros, valor que nunca chegou a ser reembolsado, o que teve consequências no processo de fusão da PT com a brasileira Oi.

A comissão de inquérito teve a primeira audição a 17 de novembro passado e tinha inicialmente um prazo total de 120 dias, até 19 de fevereiro, mas foi prolongado por mais 60 dias.

Os trabalhos dos parlamentares têm por objetivo "apurar as práticas da anterior gestão do BES, o papel dos auditores externos e as relações entre o BES e o conjunto de entidades integrantes do universo do GES, designadamente os métodos e veículos utilizados pelo BES para financiar essas entidades".



Lusa

  • A menina síria que relata a guerra no Twitter está bem, diz o pai

    Mundo

    Bana Alabed, a menina síria de 7 anos que conta no Twitter a luta pela sobrevivência e os horrores da guerra em Alepo, teve de abandonar a sua casa que foi bombardeada mas está bem, disse hoje o seu pai à Agência France Press. A conta esteve fechada desde domingo, mas foi entretanto reativada e tem hoje uma nova publicação de Bana.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.