sicnot

Perfil

Economia

"Não havia indícios de problemas no GES quando PT investiu 897 M€"

O antigo presidente da Portugal Telecom (PT), Henrique Granadeiro, disse hoje que não havia indícios de que existissem "problemas com sociedades do Grupo Espírito Santo (GES), nomeadamente a Rioforte", quando a operadora investiu 897 milhões de euros.

JO\303\203O RELVAS

"Não existia qualquer elemento que permitisse concluir ou suspeitar de existência de qualquer situação que pudesse colocar em risco o investimento realizado", declarou Granadeiro na comissão parlamentar de inquérito à gestão do BES e do GES.

Partiu do BES a "sugestão do investimento na Rioforte", acrescentou ainda o responsável, referindo que o antigo administrador financeiro do BES, Amílcar Morais Pires, geria o financiamento e tinha o "dever reforçado de saber que informações foram deliberadamente omitidas à PT".

Granadeiro começou a ser ouvido no parlamento pelas 16:10 e arrancou a sua presença na comissão de inquérito BES/GES com uma longa declaração inicial na qual tem traçado uma retrospetiva do relacionamento da PT com o banco e o grupo outrora liderados por Ricardo Salgado.

O antigo presidente executivo e também 'chairman' (presidente do Conselho de Administração) da PT terá de enfrentar perguntas dos deputados sobre a relação da operadora com empresas do GES, nomeadamente o já por si abordado investimento de 897 milhões de euros em dívida da Rioforte.

Entre 15 e 17 de abril, a PT SGPS e a PT Finance renovaram as aplicações na Rioforte no valor de 897 milhões de euros, valor que nunca chegou a ser reembolsado, o que teve consequências no processo de fusão da PT com a brasileira Oi.

A comissão de inquérito teve a primeira audição a 17 de novembro passado e tinha inicialmente um prazo total de 120 dias, até 19 de fevereiro, mas foi prolongado por mais 60 dias.

Os trabalhos dos parlamentares têm por objetivo "apurar as práticas da anterior gestão do BES, o papel dos auditores externos e as relações entre o BES e o conjunto de entidades integrantes do universo do GES, designadamente os métodos e veículos utilizados pelo BES para financiar essas entidades".



Lusa

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.