sicnot

Perfil

Economia

"Não havia indícios de problemas no GES quando PT investiu 897 M€"

O antigo presidente da Portugal Telecom (PT), Henrique Granadeiro, disse hoje que não havia indícios de que existissem "problemas com sociedades do Grupo Espírito Santo (GES), nomeadamente a Rioforte", quando a operadora investiu 897 milhões de euros.

JO\303\203O RELVAS

"Não existia qualquer elemento que permitisse concluir ou suspeitar de existência de qualquer situação que pudesse colocar em risco o investimento realizado", declarou Granadeiro na comissão parlamentar de inquérito à gestão do BES e do GES.

Partiu do BES a "sugestão do investimento na Rioforte", acrescentou ainda o responsável, referindo que o antigo administrador financeiro do BES, Amílcar Morais Pires, geria o financiamento e tinha o "dever reforçado de saber que informações foram deliberadamente omitidas à PT".

Granadeiro começou a ser ouvido no parlamento pelas 16:10 e arrancou a sua presença na comissão de inquérito BES/GES com uma longa declaração inicial na qual tem traçado uma retrospetiva do relacionamento da PT com o banco e o grupo outrora liderados por Ricardo Salgado.

O antigo presidente executivo e também 'chairman' (presidente do Conselho de Administração) da PT terá de enfrentar perguntas dos deputados sobre a relação da operadora com empresas do GES, nomeadamente o já por si abordado investimento de 897 milhões de euros em dívida da Rioforte.

Entre 15 e 17 de abril, a PT SGPS e a PT Finance renovaram as aplicações na Rioforte no valor de 897 milhões de euros, valor que nunca chegou a ser reembolsado, o que teve consequências no processo de fusão da PT com a brasileira Oi.

A comissão de inquérito teve a primeira audição a 17 de novembro passado e tinha inicialmente um prazo total de 120 dias, até 19 de fevereiro, mas foi prolongado por mais 60 dias.

Os trabalhos dos parlamentares têm por objetivo "apurar as práticas da anterior gestão do BES, o papel dos auditores externos e as relações entre o BES e o conjunto de entidades integrantes do universo do GES, designadamente os métodos e veículos utilizados pelo BES para financiar essas entidades".



Lusa

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN, liderado por Luis Ribeiro, deu início à leitura do acórdão pelas 10:30, com quatro arguidos ausentes do tribunal, entre os quais Oliveira Costa. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.