sicnot

Perfil

Economia

Novo Banco dá garantias sobre Fundo de Pensões de 2.500 militares da GNR

A Associação Nacional de Guardas (ANAG) da GNR obteve hoje a garantia do Novo Banco que o dinheiro investido por 2.500 militares na ex-Espírito Santo Fundo de Pensões está a salvo e pode ser transferido para outro banco.

(Lusa/Arquivo)

A ANAG/GNR refere que esteve reunida com a direção de Gestão de Ativos do Grupo Novo Banco, tendo-lhe sido comunicado que o dinheiro aplicado na ex-Espírito Santo Fundo de Pensões (ESAF), através do protocolo com os Serviços Sociais da GNR, estão "seguros e garantidos" no Novo Banco, tendo, inclusivamente, uma gestão autónoma à entidade bancária.

Durante a reunião, os gestores do Novo Banco garantiram também a "total estabilidade" daquele Fundo de Pensões caso o Novo Banco seja vendido, uma vez que está estabelecido no processo que o comprador está obrigado a assumir integralmente estas aplicações financeiras, no valor global de 132 milhões de euros. 

Não foi contudo prestada informação sobre o montante que representa o investimento feito pelos cerca de 2.500 militares da GNR ao abrigo do protocolo.

Durante a reunião - adianta a ANAG/GNR - ficou esclarecido e confirmado que o dinheiro dos titulares do Fundo de Pensões pode ser transferido para outra entidade bancária, a qualquer momento, com uma penalização de 1,5 por cento e não de 2,5%, como tinha sido veiculado. 

De acordo com os regulamentos estabelecidos, este Fundo de Pensão não pode ser resgatado. 

Colocada pela ANAG/GNR a hipótese de falência do Novo Banco, os gestores asseguraram que o Fundo de Pensões está salvaguardado pela respetiva lei geral.

A ANAG declara-se satisfeita com as garantias dadas na reunião com os administradores do Novo Banco, tendo solicitado que as mesmas garantias sejam assumidas por "escrito e com informação detalhada", havendo o compromisso de ser enviado à ANAG toda a documentação solicitada, "o mais breve prossível".

     
Lusa
  • Pensões da GNR poderão estar em risco no BES
    1:13

    Economia

    Perto de dois mil e 500 militares da GNR podem vir a perder as pensões por causa do colapso do Banco Espírito Santo (BES). Ao abrigo de um protocolo especial, os profissionais da GNR investiram num fundo do Espírito Santo. Temem agora perder tudo na passagem para o Novo Banco. O dinheiro só pode ser resgatado em caso de doença incapacitante ou reforma antecipada. A Associação Nacional de Guardas exige o resgate imediato do dinheiro investido.

  • Trabalharia horas extra sem ser pago? E feriados?  
    1:25
  • UE dá "luz verde" para início das negociações do Brexit

    Brexit

    Os 27 Estados-membros da União Europeia aprovaram esta segunda-feira a autorização para o início das negociações do Brexit, indicando formalmente o final de junho para início do processo de saída do Reino Unido, que se prolongará por dois anos.

  • Donald Trump em Israel
    2:14
  • Regras secretas do Facebook permitem divulgação de imagens violentas

    Mundo

    A política interna da empresa Facebook defende que nem todos os vídeos violentos publicados na rede social devem ser apagados porque "não quer censurar ou punir pessoas em perigo". A revelação é feita pelo jornal britânico The Guardian após uma investigação em que conseguiu ter acesso ao manual interno.