sicnot

Perfil

Economia

Portugal foi o terceiro mercado imobiliário europeu mais procurado por chineses em 2014

Portugal foi o terceiro mercado imobiliário europeu que atraiu mais investimentos chineses em 2014, depois do Reino Unido e da Espanha, disse a revista mensal News China na sua última edição.

(Reuters/Arquivo)

Segundo aquela publicação, Portugal está entre os "dez principais destinos do investimento externo chinês no setor imobiliário", uma lista encabeçada pelos Estados Unidos, a Austrália e o Canadá.


O Reino Unido aparece em quarto lugar, seguido da Nova Zelândia, Tailândia, Espanha, Portugal, Singapura e Malásia.


Em 2013, Portugal ocupava o 11.º lugar daquela lista, atrás de Chipre e da Alemanha, dois países europeus que entretanto deixaram de figurar entre os "dez mais".


No espaço de apenas um ano, entre abril de 2013 e março de 2014, o montante das casas compradas por cidadãos chineses nos Estados Unidos somou cerca de 23.000 milhões de dólares (20.857 milhões de euros), diz a revista News China numa reportagem publicada na edição de fevereiro com o título "um lugar ao sol".


Referindo-se aos "vistos gold" introduzidos em 2012 pelo governo português, a revista indica que cerca de 85% das casas vendidas em Portugal ao abrigo daquela política foram compradas por chineses.


"Pela lei de imigração portuguesa, investidores não-europeus podem obter uma autorização temporária de residência no país depois de comprarem uma propriedade no valor de,, pelo menos, 500.000 euros", "ao fim de cinco anos podem obter uma autorização permanente" e "um ano mais tarde podem requerer a nacionalidade", salienta a revista.


"Há cada vez mais chineses a comprar propriedades no estrangeiro para assegurar o direito de residência em regiões como a Europa e a América do Norte", afirma a News China.



A revista não precisa se a lista dos dez principais destinos do investimento externo chinês no setor imobiliário é baseada no montante global das aquisições ou no número de investidores.


Em junho passado, o consórcio chinês Wanda Group pagou 265 milhões de euros por um dos mais antigos arranha-céus de Madrid.


Lusa

  • Trump eleito personalidade do ano pela revista Time

    Mundo

    O Presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, foi eleito personalidade do ano pla revista Time. O título é atribuído pela publicação norte-americana há quase 90 anos para distinguir a figura que marcou o ano.

  • Cerca de 100 mortos e dezenas de desaparecidos após sismo na Indonésia
    1:24
  • As camisolas de Natal da família real britânica

    Mundo

    O espírito natalício invadiu ontem o Museu Madame Tussauds, em Londres. Foram reveladas as novas figuras de cera da família real britânica - cada membro enverga uma camisola de espírito festivo, com cãezinhos "reais" e "gingerbreadmen" de gosto duvidoso.

  • Os dias na Terra estão a ficar mais longos

    Mundo

    Os dias estão a tornar-se mais longos, mas impercetivelmente, porque vão ser precisos 6,7 milhões de anos para aumentarem um minuto, segundo um estudo publicado quarta-feira pela Proceedings A da Royal Society britânica.

  • Com este vamos arrancar-lhe uma lagriminha!

    Mundo

    Nesta redação, não se vive só de notícias. Também gostamos de nos emocionar com o mundo virtual. Imbuídos pela quadra natalícia, decidimos partilhar este vídeo polaco consigo. O que é preciso para o emocionar? Um tema com uma mensagem simples e que nos faça lembrar que somos todos feitos de carne e osso. Um toque de humor. Um sentimento sazonal, mas nunca em excesso. Um cão [é preciso haver sempre um cão]. Um enredo e algum suspense que nos prenda ao écran. Algo que nos faça engolir em seco. Foi isto que fez um site de vendas online com um anúncio com o título: "Inglês para principiantes". Então? Atingimos o nosso objetivo? Com ou sem lágrima?

  • Leica: a marca lendária entre os fotógrafos
    5:54
    Futuro Hoje

    Futuro Hoje

    3ª FEIRA NO JORNAL DA NOITE

    A Leica, das famosas máquinas fotográficas, abriu na semana passada a primeira loja em Portugal. Grande parte da produção da marca alemã é feita em Lousado, em Vila Nova de Famalicão, há 43 anos.