sicnot

Perfil

Economia

Acionistas da Oi debatem permuta de ações com a PT SGPS a 26 de março

A administração da Oi convocou os acionistas para debater, no dia 26 de março, em assembleia-geral, a permuta de ações com a operadora portuguesa PT SGPS, divulgou hoje a empresa brasileira.

(Lusa)

Num comunicado publicado hoje na página online da Oi, a administração da operadora brasileira informa que na ordem de trabalhos da assembleia-geral de 26 de março está a aprovação dos termos e condições da permuta de ações com a PT SGPS. 

Na semana passada, o regulador do mercado brasileiro aprovou a permuta de ações entre a Oi e a PT SGPS, autorizando assim a redução da participação da empresa portuguesa na CorpCo, que resultará da combinação de negócio entre as duas operadoras. 

Na assembleia-geral, "cada ação ordinária e cada ação preferencial terá direito a um voto", sendo que CVM determinou na altura que a PT SGPS não terá direito de voto. 

Esta permuta de ações resulta do 'buraco' de 897 milhões de euros deixado pela RioForte nas contas da PT SGPS, já que a 'holding' do Grupo Espírito Santo (GES) entrou em insolvência e não devolveu o montante investido à operadora portuguesa.

No final do ano passado, e em resposta a um pedido de esclarecimento da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o regulador do mercado português, a PT SGPS disse que detém 39,73% da Oi, mas que depois da combinação de negócios entre as duas operadoras ficará apenas com uma posição de 25,58% na nova empresa, a CorpCo.


Lusa
  • Daesh transforma drones em bombardeiros 

    Daesh

    As estratégias de combate do Daesh têm vindo a sofrer alterações, bem como a capacidade das forças militares iraquianas para confrontar e derrotar o inimigo. De acordo com o responsável do Exército dos EUA Brett Sylvia, comandante militar no Iraque, a tática mais recente desenvolvida pelo Daesh consiste em usar drones de uso comercial em pequenos bombardeiros, capazes de transportar e lançar granadas.

  • PSD e CDS têm caminhos diferentes
    1:22

    País

    Assunção Cristas já respondeu a Pedro Passos Coelho, depois de o líder do PSD ter recusado apoiar a candidatura da líder do CDS à Câmara de Lisboa. Cristas diz que os dois partidos têm caminhos diferentes. O PSD continua sem apresentar candidato. Contudo, Marques Mendes revelou que Passos Coelho convidou José Eduardo Moniz a candidatar-se à Câmara de Lisboa.