sicnot

Perfil

Economia

PR diz que partidos devem unir-se no combate ao desemprego e pobreza

O Presidente da República afirmou hoje que os partidos devem unir-se no combate ao desemprego e à pobreza ao ser confrontado com as críticas do PS à forma como reagiu sobre a dívida à Segurança Social do primeiro-ministro.

RICARDO GRA\303\207A

"Eu convido os partidos políticos a unirem-se e a trabalharem para o combate ao desemprego, este é o principal problema do país. Não há nenhum que ultrapasse este grave problema que nós temos, que é o desemprego", declarou Aníbal Cavaco Silva, em Alqueidão, Ourém, no distrito de Santarém, no final de uma jornada de trabalho dedicada à floresta.

O chefe de Estado insistiu na necessidade dos partidos se empenharem "no combate à pobreza, na defesa da competitividade da economia, porque esse é um grande desígnio nacional".

No sábado, o presidente da República escusou-se a comentar a dívida do primeiro-ministro à Segurança Social, alegando que "um presidente de bom senso deve deixar aos partidos as suas controvérsias político-partidárias que já cheiram a campanha eleitoral", declarações que suscitaram críticas de diversos partidos da oposição.

Nesse dia, em declarações à SIC, o secretário-geral do PS, António Costa, considerou "infelizes" as declarações do Presidente da República ao "desviar para a oposição as responsabilidades exclusivas" de Pedro Passos Coelho no caso da dívida à Segurança Social.

Questionado como viu as críticas dos partidos, Cavaco Silva salientou que "um presidente da República nunca comenta declarações que os partidos fazem nas suas polémicas de natureza político-partidária".

"Já tive ocasião de dizer que nem agora, nem no futuro, irei interferir na vida político-partidária", disse o Presidente da República ao ser questionado se o primeiro-ministro deve um pedido de desculpas aos portugueses ou se as suas condições políticas à frente do Governo estão fragilizadas.

"Houve um chefe de Estado que no passado foi acusado de ter interferido na vida política de um partido e o seu líder demitiu-se, acusando esse chefe de Estado. Comigo isso nunca acontecerá", assegurou.

Lusa
  • Enfermeiros dizem que suplemento de 150 € não é suficiente para acordo
    0:57

    País

    O Sindicato dos Enfermeiros diz que há um avanço nas negociações com o Governo. Esta terça-feira à tarde, uma delegação do Ministério das Finanças esteve numa reunião que decorreu no Ministério da Saúde. Apesar disso, o presidente do sindicato, José Azevedo, explicou à SIC que a proposta do executivo de pagar mais 150 euros aos enfermeiros especializados não é suficiente para chegarem a acordo.

  • Guterres condena onda de violência em Myanmar
    0:43
  • Escola na Croácia usa imagem de Melania Trump para chamar alunos

    Mundo

    "Imagine até onde pode ir com um pouco de inglês", foi com estas palavras que uma escola de inglês da Croácia decidiu promover as suas aulas, juntando ainda a fotografia de Melania Trump ao placard do anúncio. Agora, a primeira-dama norte-americana ameaça levar o Instituo Americki a tribunal. Entretanto, o placard já foi retirado do local.

    SIC