sicnot

Perfil

Economia

Juncker lamenta falta de progressos nas negociações com a Grécia

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, lamentou hoje, em Bruxelas, a falta de progressos nas recentes negociações com Atenas sobre o prolongamento da ajuda financeira à Grécia, mas disse acreditar no sucesso.

© Eric Vidal / Reuters

"Não estou satisfeito com os desenvolvimentos na Grécia nestas últimas semanas, acho que não progredimos o suficiente, mas vamos esforçar-nos por uma conclusão bem sucedida", disse Juncker, numa curta declaração à entrada para uma reunião com o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras.


Juncker considerou o encontro entre ambos como "decisivo" e salientou querer "um sucesso e não um falhanço" nas negociações com Atenas.


"Temos falado por telefone, mas decidimos agora fazê-lo pessoalmente e tentaremos avançar na direção de uma conclusão bem sucedida das questões que temos de tratar", salientou.


Por seu lado, Tsipras disse que está a "debater o melhor modo de aplicar as decisões tomadas no Eurogrupo de 20 de fevereiro" passado.


O líder do Governo grego chegou hoje de manhã à sede da Comissão vindo de um encontro com o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, a quem assegurou não haver "um problema grego, mas sim europeu".


No final da reunião com Schulz, o chefe do executivo ateniense assegurou que a Grécia está a cumprir com os seus compromissos e sublinhou esperar que os seus parceiros façam a sua parte para ser encontrada "uma solução".


Schulz apelou, por seu lado, a um maior diálogo entre as partes.


A Grécia iniciou na quarta-feira as negociações técnicas com a Comissão Europeia (CE), o Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI), sob o alerta de que será preciso um acordo para que seja emprestado mais dinheiro a Atenas.


O Eurogrupo chegou a 20 de fevereiro passado a um acordo sobre o prolongamento por quatro meses, até junho, da assistência financeira à Grécia.


Em contrapartida, as autoridades gregas comprometeram-se a conduzir uma série de reformas, em linha com as condições previstas no atual programa.



Lusa



  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.

    Em desenvolvimento

  • Avião da Qatar Airways aterra de emergência nas Lages
    0:47

    País

    Aterrou de emergência nos Açores, esta manhã, um avião da Qatar Airways. A turbulência obrigou à manobra que causou pelo menos 10 feridos nos passageiro do avião que fazia ligação de Washington para Doha, capital do Qatar, e foi desviado para a base aérea das Lajes. Os passageiros desembarcaram, como registou no Twiiter um jornalista da Al-Jazzera que seguia a bordo. Segundo este depoimento, uma pessoa foi levada para o hospital com problemas cardíacos.

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.