sicnot

Perfil

Economia

FMI recomenda reavaliação de reformas do setor público

Os técnicos do Fundo Monetário Internacional (FMI) consideram que é preciso "rever as reformas" que não tiveram os resultados pretendidos e que pode ser preciso "reexaminar algumas reformas do setor público". 

(Reuters/Arquivo)

(Reuters/Arquivo)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

O FMI divulgou hoje as conclusões preliminares da missão técnica no âmbito das consultas regulares ao abrigo do Artigo IV, as quais "não representam necessariamente as opiniões do Conselho de Administração do FMI". Os técnicos do Fundo vão redigir um relatório que será depois submetido à aprovação do 'board' da instituição, o que deverá ocorrer na primeira semana de maio.

No documento hoje conhecido, em que se identificam os desafios que persistem (criação de emprego, redução do endividamento das empresas e continuação da consolidação orçamental), os técnicos do FMI pedem mesmo "maior rigor" aos decisores políticos no sentido de combater as restrições à competitividade e ao investimento.

No caso português, acrescentam, "compete às reformas estruturais proporcionar um maior impulso" à competitividade. E considerando que o Governo executou durante o resgate "um grande número de reformas estruturais", os técnicos do FMI defendem que "o desafio para os decisores políticos será consolidar essas realizações".

Para isso, "será preciso rever as reformas que não produziram os resultados almejados, concluir a execução das reformas já iniciadas e abordar os constrangimentos remanescentes por meio de reformas complementares".

Sublinhando que a qualidade das políticas e dos serviços públicos "é crucial" para a competitividade das empresas e para o bem-estar dos cidadãos, os técnicos do FMI alertam que "talvez seja preciso reexaminar algumas reformas do setor público".

"As reformas da administração fiscal e do sistema de saúde já produziram resultados concretos, mas aquelas destinadas a melhorar a capacidade de resposta da administração pública às necessidades das sociedades e a fortalecer a disciplina nos pagamentos às entidades do setor público foram muito menos bem-sucedidas, sobretudo ao nível ao nível autárquico", escreve a missão, apelando a uma "reforma profunda do Estado".

Já no que se refere ao mercado de produtos, os técnicos afirmam que é preciso "concluir a implementação das reformas que foram iniciadas", apontando que "ainda estão pendentes" algumas medidas centradas na redução dos custos energéticos, no uso das infraestruturas de transportes e nos custos dos serviços profissionais.

Em concreto, os representantes do Fundo consideram que a Autoridade da Concorrência "precisa de contar com os recursos e o apoio necessários para combater mais energicamente práticas anti concorrenciais nos setores protegidos".

Reconhecendo que "seja difícil reverter totalmente os custos legados de erros de políticas do passado em áreas como energia e infraestruturas rodoviárias", os técnicos entendem que, no futuro, "será especialmente importante evitar derrapagens nas reformas nessas áreas".

O denominado Artigo IV do FMI prevê que sejam feitas análises às economias dos membros do Fundo, geralmente todos os anos.


Lusa
  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.