sicnot

Perfil

Economia

Diretor-geral da Autoridade Tributária apresentou demissão

O diretor-geral da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) apresentou hoje o pedido de demissão. A ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, já aceitou o pedido de demissão. A saída foi anunciada em comunicado, sem serem revelados os motivos.

SIC

"O Diretor-geral da Autoridade Tributária e Aduaneira apresentou hoje, dia 18 de março de 2015, o seu pedido de demissão à ministra de Estado e das Finanças [Maria Luis Albuquerque], que foi aceite", lê-se na nota do Ministério enviada às redações, sem precisar o motivo do pedido de demissão.

Foi há menos de um ano, em julho do ano passado, que Brigas Afonso foi escolhido pelo Governo para suceder a José Azevedo Pereira na direção da AT, sendo a gestão tributária dos impostos especiais sobre o consumo uma das suas áreas de investigação, a par com o direito aduaneiro.

A demissão de Brigas Afonso surge dois dias depois de o Ministério das Finanças ter anunciado que solicitou à Inspeção-Geral de Finanças (IGF) a abertura de um inquérito sobre a existência de uma alegada lista na AT de contribuintes VIP e um dia depois de a Procuradoria-geral da República (PGR) anunciar estar a recolher informação sobre a existência dessa lista de contribuintes VIP com o objetivo de avaliar se vai dar início a algum procedimento.

"A PGR encontra-se a coligir informação sobre essa matéria, com vista a avaliar da necessidade de iniciar procedimentos que mostrem pertinentes, no âmbito das atribuições do Ministério Público", referiu terça-feira a PGR numa resposta à Lusa.

Antes disso, já o presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos (STI), Paulo Ralha, havia denunciado a existência da referida lista, adiantando que foi o chefe de divisão dos serviços de auditoria da AT, que informou os trabalhadores da sua existência numa ação de formação para 300 inspetores tributários.

O sindicalista relacionava mesmo esta lista de contribuintes com os 140 processos disciplinares que foram abertos a trabalhadores que, alegadamente, acederam a informação de contribuintes constantes na referida lista.

O STI acrescentava ainda que os processos disciplinares aos trabalhadores dos impostos começaram a ser aplicados desde dezembro, depois de ter sido noticiado que os funcionários da AT estavam a ser investigados por alegadamente terem consultado os dados fiscais do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho.

A existência da referida lista sempre foi, no entanto, negada pelo Governo e pelo diretor-geral da AT, que agora se demitiu.

António Brigas Afonso, "desmente que tenha recebido qualquer tipo de lista da parte do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais", Paulo Núncio, tal como noticiou a revista Visão, lia-se num comunicado da AT. 

Num debate no parlamento, também o primeiro-ministro negou que exista na AT de uma qualquer 'bolsa VIP' destinada a contribuintes considerados especiais.


Com Lusa
  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Costa confiante no crescimento da economia e das exportações
    1:09

    Economia

    O primeiro-ministro manifestou confiança no crescimento da economia e das exportações. À margem da cerimónia dos 25 anos da Auto Europa em Portugal, António Costa deu vários exemplos de investimento estrangeiro, feito nas últimas semanas no país, e disse que os dados económicos recentes são positivos.

  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47
  • Turista italiano assassinado em favela do Rio de Janeiro
    1:01

    Mundo

    Um turista italiano de 52 anos foi assassinado numa favela do Rio de Janeiro, no Brasil, enquanto viajava com um amigo. Após várias horas com o gangue autor do crime, o amigo que se encontrava com a vítima acabou por ser libertado.