sicnot

Perfil

Economia

Taxa de empregos disponíveis sobe para 1,6% na zona euro no 4.º trimestre de 2014

A taxa de empregos disponíveis na zona euro estabeleceu-se nos 1,8% no quarto trimestre de 2014, uma subida face aos 1,6% do período homólogo de 2103 e do trimestre anterior, divulga hoje o Eurostat.

No conjunto dos 28 Estados-membros, a taxa de empregos disponíveis foi de 1,7%, acima dos 1,5% do último trimestre de 2013 e dos 1,6% do terceiro trimestre de 2014.


Os dados do gabinete de estatísticas da União Europeia (UE) mostram ainda que Portugal teve, no último trimestre de 2014, a quarta menor taxa de disponibilidade de empregos (0,6%), a par da Croácia, Espanha e Eslovénia, países que são ultrapassados pelas Polónia (0,5%), Letónia (0,4%) e Chipre (0,3%).


Em Portugal, o indicador subiu na comparação com o período homólogo (0,4%), mas baixou face ao trimestre anterior (0,7%).


A Alemanha(3,2%), o Reino Unido (2,4%) e a Bélgica (1,9%) foram os Estados-membros com as mais elevadas taxas de empregos disponíveis, no período considerado.


Na zona euro, os setores dos serviços e da construção foram os que apresentaram as maiores taxas de empregos disponíveis (2,4% cada), enquanto a da indústria se fixou nos 1,1%.


Já na UE, o setor dos serviços apresentou, no último trimestre de 2014, taxas de empregos disponíveis de 2,2%, enquanto a indústria e a construção não foram além dos 1,1%.


A taxa de empregos disponíveis mede em percentagem a quantidade de novos postos de trabalho criados ou de vagas a abrir brevemente e para os quais o empregador deve procurar um candidato externo à empresa.


Lusa

 

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.