sicnot

Perfil

Economia

Conselho Europeu termina hoje com debate sobre situação económica

Os líderes europeus discutem hoje em Bruxelas a situação económica da União Europeia e a crise na Líbia, no segundo e último dia do Conselho Europeu.

(Lusa/ Arquivo)

(Lusa/ Arquivo)

Lusa

Na quinta-feira, os chefes de Estado e de Governo comprometeram-se em construir a União Energética e na manutenção das sanções económicas à Rússia até à completa implementação dos acordos de paz na Ucrânia, mas foi a situação da Grécia que dominou as atenções com uma minicimeira que entrou pela madrugada dentro, entre o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, e alguns dos líderes europeus, e que terminou com a Grécia a comprometer-se a apresentar reformas específicas.

Já hoje, o Conselho Europeu discutirá a situação económica da União Europeia, as reformas estruturais que os Estados-membros devem executar e também o Acordo Transatlântico de Comércio Livre (TTIP na sigla em inglês) que está a ser negociado com os Estados Unidos.

O presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, estará presente no encontro.

A crise na Líbia também será abordada pelos líderes europeus, tendo em conta que o empenho da UE em encontrar uma solução política que permita estabilizar aquele país, assim como a situação da Tunísia, após o ataque terrorista a um museu em Tunes.

Portugal está representado nesta cimeira pelo primeiro-ministro, Passos Coelho.


Lusa
  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.