sicnot

Perfil

Economia

Varoufakis quer Atenas e Berlim a olhar em conjunto no redesenhar da Europa

O ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, escreveu hoje um texto no seu blog onde pede uma visão conjunta de Atenas e Berlim no "redesenhar" de uma Europa de "prosperidade partilhada".

© Alkis Konstantinidis / Reuter

"Olhando para o futuro, e para além de tensões atuais, a nossa tarefa conjunta é redesenhar a Europa de modo a que os alemães e gregos, em conjunto com todos os europeus, possam reimaginar a nossa união monetária como um reino de prosperidade partilhada", vincou o ministro na sua página na Internet (yanisvaroufakis.eu).

Varoufakis diz também que se deve acabar com o "jogo tóxico de culpas" que apenas beneficia "os inimigos da Europa", e advogou que é do "interesse comum" de Atenas e Berlim "crescer e reformar a Grécia rapidamente".

O primeiro-ministro da Grécia recusou hoje medidas de austeridade adicionais e disse que os parceiros europeus concordaram que não cabe a este Governo executar reformas acordadas pelo anterior executivo mas elaborar as suas próprias. 

Segundo Alexis Tsipras, na minicimeira de quinta-feira à noite em Bruxelas com alguns líderes europeus, entre os quais a chanceler alemã Angela Merkel, questionou-os "diretamente" sobre se esperavam que o seu Governo concluísse a quinta avaliação do programa de resgate e que implementasse medidas que o anterior Governo não conseguiu e, acrescentou: "A resposta foi não".

Por isso, disse o primeiro-ministro grego, o acordado foi que não cabe ao atual Governo executar medidas acordadas no passado (entre estas estão o aumento do IVA dos hotéis, congelamento das pensões e reforma do mercado laborar), tendo a soberania de elaborar as suas próprias reformas que tenham um "resultado orçamental positivo".

"Não haverá quaisquer medidas de austeridade adicionais", garantiu Tsipras.







Lusa
  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.