sicnot

Perfil

Economia

Governo já pediu abertura do concurso para Diretor-geral da Autoridade Tributária

O Governo já pediu para abrir concurso para diretor da Autoridade Tributária. A informação foi confirmada à SIC pela comissão de recrutamento e seleção para a Administração Pública.

A Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública (CReSAP) é a entidade responsável pelo processo de seleção dos responsáveis de cargos superiores da Administração Pública. (Arquivo)

A Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública (CReSAP) é a entidade responsável pelo processo de seleção dos responsáveis de cargos superiores da Administração Pública. (Arquivo)

SIC

A ministra das Finanças nomeou Helena Borges para o cargo, mas de forma temporária e quer agora encontrar um substituto permanente para Brigas Afonso.

A CRESAP vai também abrir concurso para sub-diretor geral da área tributária depois da demissão de José Maria Pires, na semana passada.

A partir do momento em que os concursos forem publicados em Diário da República, os candidatos têm 10 dias úteis para se mostrarem disponíveis. Depois a CRESAP tem cerca de um mês para dar três nomes ao Ministério das Finanças. A decisão final será tomada pela ministra, Maria Luís Albuquerque.

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.