sicnot

Perfil

Economia

Não havia irregularidades no aumento de capital do BES, afirma Carlos Tavares

O presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) disse hoje que não havia irregularidades no aumento de capital do BES feito dois meses antes da medida de resolução.

lusa

"Não havia irregularidades no aumento de capital do BES", vincou Carlos Tavares, acrescentando que só se existissem irregularidades esse aumento poderia ter sido suspenso.

O presidente da CMVM falava na comissão parlamentar de inquérito à gestão do BES e do Grupo Espírito Santo (GES), onde está hoje a ser ouvido pela segunda vez desde o arranque dos trabalhos, em novembro do ano passado.

Tavares declarou não ter competência para suspender o aumento de capital do BES de maio de 2014, onde foram colocados 1.045 milhões de euros, numa operação tida pouco tempo antes da queda do banco e respetiva medida de resolução do Banco de Portugal.

A CMVM, sublinhou, aprova os prospetos de aumento de capital, não a operação em si.

A comissão de inquérito teve a primeira audição a 17 de novembro passado e hoje, além de Carlos Tavares, será ainda escutado o governador do Banco de Portugal, Carlos Costa.

A última audição prevista para a comissão de inquérito é a da ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, que prestará novo depoimento perante os deputados na quarta-feira.

Os trabalhos dos parlamentares têm por objetivo "apurar as práticas da anterior gestão do BES, o papel dos auditores externos e as relações entre o BES e o conjunto de entidades integrantes do universo do GES, designadamente os métodos e veículos utilizados pelo BES para financiar essas entidades".

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras

  • Greve na Função Pública vai afetar escolas, saúde e cultura

    País

    A greve nacional convocada para sexta-feira pela Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública (FNSTFPS) deverá afetar as escolas, a área da saúde e ainda da cultura, entre outros serviços, afirmou esta quarta-feira a dirigente sindical, Ana Avoila.

  • Marcelo comenta comparação de Centeno a Ronaldo

    País

    O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, comentou esta quarta-feira a comparação que o ministro das Finanças alemão terá feito entre Mário Centeno e Ronaldo, considerando que "quem quer que disse isso, por uma vez não pensou mal".