sicnot

Perfil

Economia

Passos visita Japão para reforçar laços económicos, científicos e culturais

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, inicia quinta-feira uma visita de três dias ao Japão, com o objetivo de reforçar os laços económicos, científicos e culturais, numa altura em que os dois países vivem um "momento de excelência nas relações". 

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© Toru Hanai / Reuters

Trata-se da primeira visita de um chefe de Governo português ao Japão em 25 anos, correspondendo ao convite feito em Lisboa no ano passado pelo primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, na primeira ocasião em que um líder de executivo nipónico se deslocou a Portugal.

 

A visita, também com objetivos de captação de investimento, inclui um pequeno-almoço de trabalho em que o primeiro-ministro estará à mesa com responsáveis da associação empresarial que concentra a maior parte do Produto Interno Bruto (PIB) japonês, a Keidanren.

 

"Até pelo hiato temporal desde a última viagem, pelo momento de excelência nas relações com o Japão, que se tem consubstanciado na visita de vários membros do Governo e no maior contacto entre a AICEP e a sua congénere japonesa, numa componente de captação de investimento, houve a preocupação de responder ao convite no ano seguinte", disse à Lusa fonte diplomática.

 

De acordo com a mesma fonte, os objetivos da visita passam pelo reforço do relacionamento do ponto de vista económico, científico e cultural, identificando áreas em que tanto o Japão como Portugal têm experiência e 'know-how', e problemas comuns", incluindo uma "forte componente de investigação".

 

Em causa estão as áreas da energia e crescimento verde, a economia do mar e a inovação dedicada ao apoio à terceira idade.

 

Acompanham o primeiro-ministro na viagem o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, o ministro da Economia, António Pires de Lima, o ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, Jorge Moreira da Silva, e o secretário de Estado da Energia, Artur Trindade.

 

Em Quioto serão assinados diversos memorandos, designadamente entre a Universidade do Algarve, o IPMA e a Universidade de Kinki, e entre a Universidade do Algarve e a Faculdade de Ciências da Universidade de Hokkaido. Trata-se de cooperação na área da aquacultura e do intercâmbio de estudantes.

 

Em Tóquio, a agência para o investimento e comércio externo de Portugal, AICEP, assinará um memorando com a sua congénere nipónica, a Jetro.

 

Passos Coelho receberá o doutoramento honoris causa pela Universidade de Estudos Estrangeiros de Quioto, em "nome de Portugal e dos países em que o português é língua oficial, pelo apoio dado por Portugal à CPLP", a comunidade dos países de língua portuguesa, na qual o Japão tem estatuto de observador.

 

"As parcerias entre empresas e universidades dos dois países podem projetar-se muito além de Portugal, que tem relações privilegiadas com África e a América Latina, e o Japão, que tem um papel privilegiado na Ásia", sustentou a mesma fonte diplomática.

 

O primeiro dia da visita, em Quioto, na quinta-feira, é marcado pelo doutoramento honoris causa do primeiro-ministro, e inclui uma visita ao palácio imperial de Quioto, e a assinatura de memorandos de cooperação. A comitiva nesse dia segue de 'comboio-bala' para Tóquio.

 

O dia mais intenso do programa da viagem é passado em Tóquio, na sexta-feira, começando com o pequeno-almoço de trabalho na associação empresarial Keidanren, cerca das 08:00, prosseguindo com um encontro na congénere nipónica da AICEP, incluindo também o seminário empresarial 'smart cities - smart solutions', e ainda os encontros de Passos Coelho com o Imperador do Japão e o primeiro-ministro japonês.

 

No sábado, o primeiro-ministro termina a visita com um encontro com a comunidade portuguesa na residência do embaixador de Portugal em Tóquio.

 

Lusa

  • Exportações para o Japão subiram 3,1% em 2014

    Economia

    As exportações de bens portugueses para o Japão subiram 3,1% no ano passado, face a 2013, para 124,9 milhões de euros, enquanto as importações recuaram 8,3% para 251 milhões de euros, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

  • Dois em cada três idosos em Portugal são sedentários

    País

    É a camada da população mais inativa e com comportamentos que revelam um estilo de vida menos saudável, segundo um estudo divulgado hoje, que analisou os dados de mais de 10.600 portugueses representativos da população, entre os quais mais de 2.300 pessoas com mais de 65 anos.

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • O que muda com a saída do Procedimento por Défice Excessivo?
    2:10
  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • Marcelo opta pelo silêncio sobre a eutanásia
    1:09

    Eutanásia

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que só tomará uma posição sobre a eutanásia quando o diploma chegar a Belém. O chefe de Estado garante que vai ficar em silêncio, para não condicionar o debate e também "para ficar de mãos livres para decidir".