sicnot

Perfil

Economia

Ministra das Finanças nega responsabilidade política na lista VIP

A ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, negou hoje responsabilidade política na criação de uma alegada lista VIP na Autoridade Tributária, considerando que o controlo político sobre o fisco seria um desrespeito pela autonomia da administração pública.

ANT\303\223NIO COTRIM

"O controlo político do que se passa dentro da administração pública é um desrespeito pelo que é (neste caso) a Autoridade Tributária, da sua autonomia e responsabilidade", afirmou hoje Maria Luís Albuquerque no parlamento, em resposta ao PS sobre o caso da alegada lista VIP de contribuintes.

"Ou há lista e ela foi decretada pelo Governo ou há e foi decretada pela Autoridade Tributária", afirmou o deputado socialista João Galamba, considerando que ambos os casos são "inaceitáveis".

A ministra das Finanças começou por recordar a criação da Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública (CReSAP), que considerou ser "completamente independente", para afirmar que o Governo "não quer ter uma administração pública povoada de comissários políticos".

"Compreendo que isso merecesse a simpatia de alguns deputados, mas não nos merece simpatia. Queremos uma administração pública que tenha qualidades, autonomia e responsabilidade. Não uma administração pública que se veja impossibilitada das funções por ter pedido autonomia", afirmou Maria Luís Albuquerque.

No mesmo sentido, disse a ministra, "quando há da parte da administração pública alguém que excedeu o que são as suas competências há que apurar as responsabilidades e atuar de acordo" com os resultados finais.

A governante justificou o pedido de auditoria à Inspeção-Geral de Finanças com o "apuramento total" do que se passou, considerando que "não é através de jornais e revistas" que essa averiguação é feita, e afirmou que com os resultados serão decididas as consequências a tomar.

Admitindo que a AT tem "muitíssima gente de qualidade e que cumpre o seu dever com lealdade e competência", Maria Luís Albuquerque disse que "também não se pode ignorar que haverá alguns desses trabalhadores que desrespeitaram as regras, violaram privacidade" dos contribuintes.

"O direito fiscal é válido igualmente para todos os contribuintes", afirmou a ministra, sublinhando que "todos têm o direito de ter situação fiscal protegida e de não ter pessoas que a acedem a ela por curiosidade", considerando que este é um "problema de substância que, acontecendo, deve preocupar todos".

Lusa
  • Passos não comenta novos dados sobre lista VIP
    2:26

    Economia

    O primeiro-ministro não quis comentar hoje os novos dados sobre a lista de contribuintes VIP. O Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos garante agora que a lista tinha apenas quatro nomes: Passos Coelho, Paulo Portas, Cavaco Silva e Paulo Núncio.

  • Albuquerque mantém confiança em Núncio
    1:06

    Economia

    A ministra das Finanças mantém a confiança no secretário de Estado dos Assuntos Fiscais e na Autoridade Tributária. Maria Luis Albuquerque pede que se espere com serenidade pelos resultados do inquérito da Inspeção Geral das Finanças e aponta para novas explicações amanhã no Parlamento, durante a Comissão de Orçamento e Finanças, a propósito do caso da lista de contribuintes VIP.

  • Paulo Núncio de "consciência tranquila"
    1:20

    Economia

    O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais diz que está de "consciência tranquila" e que vai aguardar serenamente pelo resultado do inquérito que está a ser realizado pela Inspeção Geral de Finanças. Paulo Núncio sublinha que o relatório hoje divulgada pela revista Visão, a propósito da lista de contribuintes VIP, já tinha sido referido no Parlamento pelos responsáveis da Autoridade Tributária.

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN interrompeu perto das 13:00 a leitura do acórdão iniciada pelas 10:30. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas.

  • Greve na Função Pública vai afetar escolas, saúde e cultura

    País

    A greve nacional convocada para sexta-feira pela Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública (FNSTFPS) deverá afetar as escolas, a área da saúde e ainda da cultura, entre outros serviços, afirmou esta quarta-feira a dirigente sindical, Ana Avoila.

  • Papa pede a Trump para ser pacificador
    1:12
  • Supremo confirma condenação de Messi por fraude fiscal

    Desporto

    O Supremo Tribunal de Justiça espanhol confirma a condenação de Lionel Messi por fraude fiscal. A notícia foi avançada pelo El País. O jogador do Barcelona foi condenado a 21 meses de prisão por três crimes fiscais que lesaram o Estado em 4,1 milhões de euros.

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.