sicnot

Perfil

Economia

Apenas 18 dos 262 comboios previstos circularam até às 8:00 devido à greve

Apenas 18 dos 262 comboios programados circularam até às 8:00 de hoje devido à greve dos revisores da CP, disse à agência Lusa uma fonte da empresa.

LUSA/ ARQUIVO

 "Até às 8:00 de hoje circularam 18 comboios em 262 previstos. No Porto não circulam comboios e em Lisboa circularam nove em 112 previstos" disse à Lusa a porta-voz da CP - Comboios de Portugal, Ana Portela.

De acordo com a mesma fonte, circularam sete Alfa-Pendulares e Intercidades e apenas um do serviço regional.

Os revisores CP agendaram uma greve de quatro dias (02, 03, 05 e 06 de abril) para reclamar o cumprimento da decisão dos tribunais relativa ao pagamento dos complementos nos subsídios desde 1996.

A esta paralisação juntou-se a greve ao trabalho em dia feriado convocada pela Fectrans (Federação do Sindicato dos Transportes e Comunicações) na passada sexta-feira Santa e no domingo de Páscoa.

De acordo com a CP, as perturbações na circulação de comboios vão ser agravadas pela recusa da fixação de serviços mínimos pelo Tribunal Arbitral, nomeado pelo Conselho Económico e Social. 

Na sequência das greves, a circulação ferroviária está a ser afetada desde quinta-feira, devendo os atrasos e supressões prolongar-se até terça-feira, 07 de abril, de manhã. 

A greve dos trabalhadores da CP obrigou à paragem de 704 dos 785 comboios que deveriam ter circulado no domingo, ou seja, 90% do total.

As ligações regionais, sem comboios durante todo o dia, foram fortemente penalizadas, bem como os serviços urbanos de Lisboa e do Porto.

Na capital, circularam 40 dos 319 comboios previstos e no Porto apenas seis de um total de 152.

Nas viagens de longo curso, efetuaram-se sete ligações Alfa e 23 InterCidades, ou seja, metade dos 60 comboios programados.

  • Greve na CP encerra 95% das bilheteiras

    Economia

    Cerca de 95 por cento das bilheteiras da CP estão hoje encerradas, devido à greve dos trabalhadores do setor comercial da empresa, que inclui também os revisores, disse à agência Lusa fonte sindical.

  • Passos começou a fazer oposição

    Bernardo Ferrão

    É inegável a habilidade política de António Costa mas no caso da TSU e do acordo de Concertação Social só cai quem quer. A verdade dos factos é que o primeiro-ministro fechou um acordo sabendo que não o podia cumprir. E agora tenta desviar-nos o olhar para o PSD, como se fosse ele o culpado, quando o problema está na geringonça. Antes de atacar Passos, Costa devia resolver os problemas em casa com o PCP e BE.

    Bernardo Ferrão

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.