sicnot

Perfil

Economia

EUA apelam à Grécia para que chegue a acordo com credores

O governo dos EUA apelou ao grego para que finalize um programa de reformas "que mereça o apoio financeiro dos credores", indicou hoje o Departamento do Tesouro norte-americano, depois de uma reunião com o ministro das Finanças helénico. 

© Mike Theiler / Reuters

Yanis Varoufakis reuniu-se hoje, em Washington, com o subsecretário do Tesouro encarregado das relações internacionais, Nathan Sheets, depois de, na véspera, se ter reunido com a diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, um dos credores da Grécia. 

O dirigente norte-americano apelou para que a Grécia "se envolva plenamente num processo de negociações técnicas com os seus parceiros internacionais, para finalizar um programa de reformas que mereça um apoio financeiro em tempo oportuno da parte dos credores da Grécia", indicou um porta-voz do Tesouro. 

Desde há três semanas que várias especulações deixam entender que o executivo de Atenas não vai ser capaz de reembolsar 460 milhões de euros ao FMI, na quinta-feira. 

Mas, no domingo, Christine Lagarde e os dirigentes gregos procuraram anular estas especulações, depois de uma reunião em Washington.

"O ministro Varoufakis e eu discutimos os desenvolvimentos em curso e entendemos que uma cooperação efetiva é do interesse de todos", afirmou Lagarde, em comunicado.

Acrescentou também que tinha tido a garantida do ministro grego que "o pagamento devido ao fundo seria efetuado em 09 de abril". 

A Grécia encontra-se num processo negocial difícil com os seus parceiros europeus e parece procurar outros apoios. 

A visita de Varoufakis a Washington antecede a do primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, a Moscovo.

A Grécia espera que a União Europeia transfira uma última parte de um pacote de assistência financeira, de 7,2 mil milhões de euros, no quadro dos planos de financiamento concedidos pela União Europeia e o FMI, desde 2010, e que já atingiram 240 mil milhões de euros. 



Lusa
  • Mais de 50 concelhos do país em risco máximo de incêndio

    País

    Mais de meia centena de concelhos de dez distritos do país estão hoje em risco 'máximo' de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). De acordo com o IPMA, estão sob este aviso 51 concelhos dos distritos de Castelo Branco, Faro, Portalegre, Santarém, Coimbra, Leiria, Guarda, Vila Real, Viseu e Bragança.

  • "Ao contrário do que diz a direita, o futuro dos jovens é aqui"
    0:52

    Economia

    António Costa atacou esta sexta-feira à noite a direita com o aumento do emprego jovem. Perante vários jovens no acampamento nacional da Juventude Socialista, o secretário-geral do PS dirigiu-se ainda aos partidos de direita para garantir que o aumento do salário mínimo está a criar mais emprego com maior qualidade.

  • Uma viagem aérea por Pegões
    1:00
    Visão de Portugal

    Visão de Portugal

    DIARIAMENTE NO JORNAL DA NOITE

    O espaço Visão de Portugal, do Jornal da Noite da SIC, mostra o país através de imagens aéreas. A rubrica leva-nos esta sexta-feira a sobrevoar Pegões, no concelho de Tomar. 

  • Porto eleito pela terceira vez o melhor destino europeu 
    2:53

    País

    O Porto foi eleito o melhor destino europeu pela terceira vez e as distinções internacionais não param de chegar. Desta vez os elogios chegam através da norte-americana CNN. Os preços acessíveis, a gastronomia, a história e a arquitetura são os pontos da cidade que tem a rua com maior tráfego do país. 

  • Lisboa é o terceiro melhor destino de cruzeiros
    1:22

    País

    O Turismo em Lisboa tem registado um crescimento. A cultura, a arte e os preços baixos são os pontos fortes apontados pelos turistas. A capital é já considerada o terceiro melhor destino de cruzeiros. O novo terminal do porto de Lisboa e a ligação direta a Pequim deverão aumentar ainda mais o número de visitantes.

  • Ir ao Minho e a Sintra
    22:50
  • Líder da Palestina hospitalizado

    Mundo

    O Presidente palestiniano, Mahmud Abbas, de 82 anos, foi hospitalizado este sábado em Ramallah, na Cisjordânia, para se submeter a um "exame de rotina" durante algumas horas, anunciou um porta-voz.