sicnot

Perfil

Economia

Juros da dívida portuguesa descem em todos os prazos

Os juros da dívida portuguesa estavam hoje a cair em todos os prazos, uma tendência que se estende à Grécia, Irlanda, Itália e Espanha.

(LUSA/ ARQUIVO)

Hoje, cerca das 9:47 em Lisboa, os juros da dívida portuguesa a dez anos estavam a descer para 1,637%, contra 1,709% na segunda-feira. O atual mínimo de sempre é 1,560% e foi registado a 13 de março.                      

 

Os juros a cinco anos também estavam a cair, para 0,803%, contra 0,884% na segunda-feira, enquanto o mínimo de sempre, de 0,823%, foi registado a 12 de março.

 

No mesmo sentido, os juros a dois anos estavam a cair para 0,012%, contra 0,038% na sessão anterior.

 

A 09 de março passado, o Banco Central Europeu (BCE) arrancou com um programa sem precedentes de compra de dívidas soberanas e privadas, que vai permitir injetar 60 mil milhões de euros por mês, até, pelo menos, setembro de 2016, na economia da zona euro na esperança de a redinamizar.       

 

Os efeitos do programa fizeram sentir-se por antecipação há várias semanas nas taxas de juro das dívidas soberanas, que evoluem em sentido inverso ao da procura e têm renovado mínimos diariamente. Algumas das taxas tornaram-se negativas nos prazos mais curtos, ou seja, os investidores estão dispostos a pagar para deter estes títulos considerados muito seguros.  

 

A 17 de maio de 2014, Portugal abandonou oficialmente o resgate sem qualquer programa cautelar.

 

O programa de ajustamento solicitado por Portugal à 'troika' (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional), no valor de 78 mil milhões de euros, esteve em vigor durante cerca de três anos.

 

Os juros da dívida soberana dos restantes países seguiam igualmente a descer nos principais prazos.

 

 

Juros da dívida soberana em Portugal, Grécia, Irlanda, Itália e Espanha cerca das 9:47:

           2 anos... 5 anos... 10 anos

 

 

 

Portugal

 

 

 

07/04..... 0,012......0,803....1,637

 

06/04..... 0,038......0,884....1,709

 

 

 

Grécia

 

 

 

07/04..... n disp....16,854...11,867

 

02/04..... n disp....17,177...12,062

 

 

 

Irlanda

 

 

 

07/04......n disp.....0,224....0,740

 

06/04......n disp.....0,242....0,759

 

 

 

Itália

 

 

 

07/04......0,176......0,498....1,250

 

06/04......0,188......0,542....1,301

 

 

 

Espanha

 

 

 

02/04......0,022......0,485....1,183

 

01/04......0,032......0,524....1,221

 

 

Fonte: Bloomberg Valores de 'bid' (juros exigidos pelos investidores para comprarem dívida) que compara com fecho da última sessão.

 


Lusa

  • E agora?
    15:07

    Reportagem Especial

    Há uma semana, Portugal voltou a ser palco de uma tragédia que matou pelo menos 44 pessoas e deixou cerca de 70 feridas. Os incêndios destruíram mais de 800 casas, dezenas de empresas e explorações agropecuárias, mataram milhares de animais e consumiram uma gigantesca área de floresta. A reportagem da SIC andou pelo concelho de Tondela, onde três pessoas morreram e o levantamento de prejuízos ainda não está fechado.

  • "Sinto-me como quem leva uma sova monumental"
    0:30
  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • "Não compreendi absolutamente nada a substituição do Casillas"
    1:58
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    Os guarda-redes de FC Porto e Benfica estão neste momento em destaque depois de José Sá ter assumido a baliza dos dragões em detrimento de Iker Casillas. Nas águias, Svilar repetiu a titularidade frente ao Desportivo das Aves. Os comentadores do programa Play-Off Rodolfo Rei, Rui Santos, João Alves e Manuel Fernandes analisaram as duas situações.

  • Famílias afetadas pelos fogos começam a receber bens de primeira necessidade
    2:30
  • Equipa responsável por renovação da Proteção Civil ainda não é conhecida
    2:45

    País

    A constituição da unidade de missão que deverá entrar esta segunda-feira em funções para concretizar a reforma dos sistemas de prevenção e combate a incêndios ainda não é conhecida. A equipa de trabalho anunciada por António Costa será responsável por pôr de pé o novo sistema de Proteção Civil, aprovado no Conselho de Ministros extraordinário de sábado.

  • "Quero unir o PSD depois de o clarificar"
    1:17
  • Quem são os lesados do BES?
    4:52