sicnot

Perfil

Economia

Exportações sobem 2,1% e importações caem 3,5% de dezembro a fevereiro

As exportações aumentaram 2,1% e as importações recuaram 3,5% no trimestre terminado em fevereiro, em termos homólogos, elevando a taxa de cobertura para 84,5% e diminuindo o défice em 735,5 milhões de euros, divulgou hoje o INE.

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

No trimestre terminado em janeiro as exportações tinham aumentado 0,5% e as importações recuado 1,3%.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), no período em análise, o défice da balança comercial diminuiu 735,5 milhões de euros, para 2.123,1 milhões de euros, e a taxa de cobertura cresceu 4,7 pontos percentuais (p.p.) para 84,5%.

Considerando apenas o mês de fevereiro, as exportações de bens aumentaram 4,4% e as importações de bens diminuíram 3,6% face ao mês homólogo (-2,4% e -9,8% em janeiro de 2015, respetivamente).

O aumento das exportações é atribuído à evolução do comércio intra-UE (União Europeia), em especial nos combustíveis minerais, máquinas e aparelhos e outros produtos, já que as exportações extra-UE registaram um decréscimo.

Quanto ao recuo das importações em fevereiro, foi devido ao comércio extra-UE (essencialmente nos combustíveis minerais), tendo-se verificado um aumento no comércio intra-UE. 

Excluindo os combustíveis e lubrificantes, em fevereiro as exportações aumentaram 2,5% e as importações aumentaram 6,0% face ao mês homólogo (respetivamente +0,7% e -1,0% em janeiro de 2015).

No que se refere às variações face ao mês anterior, em fevereiro as exportações aumentaram 4,2%, sobretudo devido ao comércio intra-UE (destacando-se os combustíveis minerais, máquinas e aparelhos e plásticos e borrachas), enquanto as importações subiram 1,3%, em resultado da evolução do comércio intra-UE (em especial devido aos veículos e outro material de transporte e produtos químicos), dado que as importações extra-UE diminuíram.

Considerando apenas o comércio intracomunitário, no trimestre terminado em fevereiro ao aumento homólogo de 3,7% das exportações e ao recuo de 1,1% das importações correspondeu uma taxa de cobertura de 79,4% e um défice de 2.169,9 milhões de euros.

Em fevereiro, as exportações intra-UE aumentaram 6,8% face ao mês homólogo de 2014, enquanto as importações subiram 0,5%.

Em relação ao mês anterior, em fevereiro as exportações intracomunitárias cresceram 3,5% e as importações aumentaram 4,5%.

No que se refere ao comércio extra-UE, no trimestre terminado em fevereiro o recuo homólogo de 1,8% das exportações e de 10,8% das importações resultou num excedente de 46,8 milhões de euros e numa taxa de cobertura de 101,5%. 

Excluindo os combustíveis e lubrificantes, as exportações extra-UE cresceram 1,5% e as importações diminuíram 4,1%, tendo o saldo da balança comercial extra-comunitária atingido um excedente de 1.108,5 milhões de euros, a que correspondeu uma taxa de cobertura de 164,2%.

Em fevereiro as exportações para os países terceiros diminuíram 1,7% face a fevereiro de 2014 e as importações extra-UE baixaram 16,7%, sobretudo devido ao "comportamento do preço de importação do petróleo bruto (crude), que registou neste mês o preço mais baixo desde 2009".

Relativamente ao mês anterior, em fevereiro as exportações extra-UE aumentaram 6,2%, enquanto as importações diminuíram 9,2%.

Numa análise por grandes categorias económicas, no trimestre terminado em fevereiro o INE destaca, nas exportações, os acréscimos nas máquinas e outros bens de capital (+6,8%) e o material de transporte e acessórios (+6,0%), enquanto os combustíveis e lubrificantes registaram a maior redução (-7,3%).

Já no que se refere às importações, salienta a redução de 25,6% nos combustíveis e lubrificantes, sobretudo nos produtos primários, tendo as importações de material de transporte e acessórios registado o maior aumento (+11,3%).

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".