sicnot

Perfil

Economia

Lagarde diz que riscos aumentaram nas economias emergentes

A diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, afirmou hoje que os riscos económicos diminuíram nas economias avançadas, impulsionadas pelos Estados Unidos e Reino Unido, e transferiram-se para as economias emergentes, como Rússia e o Brasil. 

© Mariana Bazo / Reuters

"As economias avançadas estão ligeiramente melhor do que no ano passado. A recuperação está a consolidar-se nos Estados Unidos e Reino Unido", afirmou Lagarde, num discurso no centro de estudos Atlantic Council de Washington, antes da reunião de primavera do FMI e do Banco Mundial na próxima semana.

Pelo contrário, "as previsões para as economias emergentes são ligeiramente piores do que há um ano, com os baixos preços das matérias-primas como uma das principais causas", apontou.

A China abrandou, a Rússia enfrenta dificuldades económicas, o Brasil estagnou e o Médio Oriente vive dificuldades políticas e económicas, resumiu Lagarde, indicando que a Índia é "um elemento brilhante".

Nas previsões que divulgou em janeiro, o FMI apontou para um crescimento global de 3,5% para este ano, depois dos 3,3% de 2014, um ritmo que Lagarde considerou insuficiente.

"Não é que o crescimento global seja mau, mas dado o impacto persistente da crise nas pessoas, o crescimento ainda não é suficientemente bom", afirmou Lagarde, que manifestou preocupação face à possibilidade de este período de "mediocridade" se converter na "nova realidade" económica.

Lagarde referiu-se especialmente aos riscos financeiros que passaram para os mercados emergentes e advertiu para a possibilidade de "sobressaltos" com uma subida das taxas de juro por parte da Reserva Federal, banco central norte-americano.

Questionada sobre o pagamento da Grécia ao FMI, a diretora-geral do Fundo confirmou que a instituição recebeu da Grécia o montante que tinha de ser feito até hoje (459 milhões de euros). Atenas já tinha anunciado previamente que dera ordem de pagamento.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.