sicnot

Perfil

Economia

Adesão à greve na Carris ronda os 80%, segundo sindicatos

A adesão à greve dos trabalhadores da Carris, rodoviária que opera na Grande Lisboa, está a ter uma adesão superior a 80%, de acordo com fonte da Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (Fectrans).

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

"A adesão nesta altura é superior a 80%. É uma grande jornada de afirmação dos trabalhadores da Carris contra o processo de destruição da empresa", disse à agência Lusa Manuel Leal, do sindicato que também representa os trabalhadores da Carris, a par do Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes (Sitra).

 

Os trabalhadores da Carris cumprem hoje uma greve de 24 horas contra a subconcessão da empresa, atualmente em concurso público, paralisação que teve início cerca das 22:00.

 

Para Manuel Leal, os números de adesão à greve refletem "uma grande greve contra os objetivos de privatização da empresa através a figura da subconcessão".

 

 Contactada pela agência Lusa, a administração da empresa remete para mais tarde uma primeira análise relativa à greve dos trabalhadores.

 

Na sequência da convocação de serviços mínimos em tribunal arbitral, vão estar em funcionamento, em 50% do regime normal, as carreiras 703 (Charneca do Lumiar - bairro de Santa Cruz) e 751 (Linda-a-Velha - estação de Campolide), estando também ativo o serviço de transporte exclusivo de pessoas com mobilidade reduzida.

 

Em causa está, segundo o Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes (Sitra), "a privatização acelerada que o Governo quer fazer dos transportes na região de Lisboa e na região do Porto, afastando totalmente as autarquias, que são parte interessadíssima neste problema".

 

Os trabalhadores realizam um plenário durante a manhã de hoje na estação de Santo Amaro, onde oficialmente se localiza a sede da empresa.

 

A paralisação foi convocada pelo Sitra, mas teve o acolhimento de outros sindicatos, como confirmou à agência Lusa a Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (Fectrans).

 

Os trabalhadores da Carris, do Metropolitano de Lisboa, da Transtejo e da Soflusa (responsáveis pelas ligações fluviais no Tejo) anunciaram também a realização, a 22 de abril, em Lisboa, de uma marcha "contra a privatização" daquelas quatro empresas de transportes.


Lusa

  • Fogo na baixa do Porto provoca quatro feridos, dois em estado grave
    1:38

    New Articles

    Um incêndio em três habitações na baixa do Porto, que deflagrou esta noite, provocou quatro feridos, dois em estado grave. O fogo que foi extinto pelos Bombeiros Sapadores do Porto causou cinco desalojados, dos quais quatro foram acolhidos por familiares e um realojado pela junta de freguesia. Desconhece-se a origem das chamas que destruíram três casas.

  • O primeiro dia de Donald Trump na Casa Branca
    3:05
  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.