sicnot

Perfil

Economia

Grupo TAP com prejuízo de 85,1 milhões

O grupo TAP teve 85,1 milhões de euros de prejuízos no ano passado. Como a SIC já tinha avançado, mais de metade do resultado negativo foi registado pela companhia aérea: a TAP SA teve 46 milhões de euros de prejuízo,

A detenção ocorreu no Aeroporto Internacional Simón Bolívar de Maiquetía, a norte de Caracas, e foi efetuada por oficiais da Guarda Nacional Bolívariana (GNB, polícia militar). (Arquivo)

A detenção ocorreu no Aeroporto Internacional Simón Bolívar de Maiquetía, a norte de Caracas, e foi efetuada por oficiais da Guarda Nacional Bolívariana (GNB, polícia militar). (Arquivo)

© Michaela Rehle / Reuters

A TAP SA ficou no vermelho pela primeira vez desde 2008. No ano passado tinha tido um lucro de 34 milhões.

A manutenção do Brasil continua a dar prejuízo e registou em 2014 uma perda de 22 milhões de euros. 

Os serviços de encaminhamento de passageiros e bagagens foram os únicos a dar lucro, de 2 milhões de euros. 
  • TAP com prejuízo de 46 milhões em 2014

    Economia

    A TAP fechou 2014 com prejuízos de 46 milhões de euros, após cinco anos consecutivos com lucros. A companhia aérea justifica os resultados com os problemas operacionais e as greves do segundo semestre. 

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.